Connect with us

Mundo

Países africanos vão beneficiar de um projecto multinacional para criar empregos

Published

on

O Banco Africano de Desenvolvimento lançou um projecto multinacional para criar empregos e melhorar as condições de vida dos jovens em três países africanos. A iniciativa ‘Criação de MPME sustentáveis para os jovens através da agricultura urbana (Creating Sustainable Youth MSMEs Through Urban Farming – SYMUF) irá apoiar jovens agricultores na Nigéria, República Democrática do Congo (RDC) e Uganda, que são atraídos pela agricultura urbana.

A nota enviada ao Correio da Kianda, informa que, o banco está a formar uma parceria com um consórcio de centros de incubação nos países participantes para implementar o projecto. São eles o África Projects Development Centre (APDC) na Nigéria, o International Institute of Tropical Agriculture (IITA-Bukavu) na RDC, e a African Agribusiness Incubation Network, no Uganda. O projecto SYMUF recebeu 937 mil dólares em subvenções do Fundo de Assistência ao Sector Privado Africano (FAPA), um fundo fiduciário multidoadores gerido pelo Banco Africano de Desenvolvimento.

Apesar de estarem em diferentes regiões do continente, os três países lutam todos com elevado desemprego juvenil e oportunidades económicas limitadas.

O SYMUF, na alçada do Programa Jovem de Promoção do Emprego através do Agronegócio (Empowering Novel Agri-Business Led Employment Youth Program – ENABLE) do Banco, utilizará incubadoras de empresas e produtos financeiros para ajudar a transformar micro, pequenas e médias empresas em empreendimentos financiáveis. Fornecerá aos jovens competências técnicas e para os agronegócios, incluindo práticas agrícolas inteligentes, tecnologias, redes de mercado, e mentoria profissional.

Num discurso lido em seu nome durante o lançamento em Abuja, o Diretor geral do escritório do Banco Africano de Desenvolvimento na Nigéria, Lamin Barrow, salientou o empenho do banco na promoção do empreendedorismo.

“O Banco está empenhado em criar empregos e proporcionar rendimentos aos jovens africanos, que são atraídos pela agricultura urbana mas não conseguem emprego, capital, ou crédito para operar os seus negócios agrícolas. Este projecto irá dirigir-se aos jovens desempregados e àqueles que se encontram na fase inicial de arranque e que não ganharam tracção devido as competências e recursos financeiros limitados”, afirmou Barrow, através da representação do Director de Operações do Banco para a Nigéria, Orison Amu.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *