Connect with us

Sociedade

País tem quase três mil processos de crimes informáticos

Published

on

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) tem até ao momento um total de 2789 processos de crimes informáticos registados, a maioria cometidos nas redes sociais.

A informação foi revelada nesta quinta-feira, 12, em Luanda, pelo Chefe de Departamento de Crimes Informáticos do SIC, António Ndakupapo.

Destes crimes, de acordo com aquele responsável, processos estão em tribunal.

António Ndakupapo revelou que na sequência, 97 indivíduos foram detidos pelas autoridades, por suspeitas de envolvimentos nos vários crimes cibernéticos que o SIC tem vindo a desvendar.

Em termos financeiros, os crimes registados representam uma perda de mais mil milhões de kwanzas.

O chefe do Departamento de Combate aos Crimes Informáticos revelou que ainda ontem, o SIC registou denuncia feitas por duas senhoras que foram burladas, através das redes sociais, quando tentavam buscar compra de divisas.

“Uma perdeu 17 milhões de kwanzas e a outra 27 milhões de kwanzas”, afirmou.

Por sua vez, o engenheiro de Computação, Patrício Correia, entende que o reforço da literacia digital é o caminho para que se reduza o número de crimes informáticos e evitar que as pessoas continuem a sofrer burlas, através das redes sociais.

Entretanto, Elisabeth Cardoso, jurista pós-graduada em Direito Digital, apontou um vazio na legislação para dar sequência no esclarecimento de crimes que ocorrem no mundo informático.

Os especialistas falavam na manhã desta quinta-feira, no painel que abordou o panorama dos crimes informáticos em Angola, no segundo dia do Cyber Secur SUMMIT.

“Os desafios da segurança da informação em Angola” é o tema central do evento.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *