Connect with us

Sociedade

País precisa de 500 mil doadores voluntários de sangue, avalia especialista

Published

on

O especialista em Saúde pública, Jeremias Agostinho, disse que a situação da falta de sangue em vários hospitais do país é preocupante, referindo-se ao número diminuído de doadores voluntários.

Jeremias Agostinho avalia que para mitigar a situação “o país precisaria entre 400 ou 500 mil doadores voluntários”.

Apela, por outro lado, “às entidades religiosas e organizações da sociedade civil a doarem sangue”.

Campanha em Benguela 

O Hospital Geral de Benguela gasta em média mais de cem bolsas de sangue em 24 horas. A informação foi avançada pelo supervisor de promoção da saúde a nível do município de Benguela, Avelino Catumbo.

Tendo em conta ao défice de sangue que se verifica nas principais unidades hospitalares naquela província, vários moradores de diversos bairros da sede capital da província juntaram-se por uma única causa: salvar vidas, com numa mega campanha de recolha de sangue.

De acordo com o responsável da hemoterapia daquela unidade de saúde, Avelino Domingos, o sangue doado vai abrandar a situação com que se debate o hospital, uma vez que por dia, o referido hospital faz cerca de 54 transfusões de sangue o que obriga a ter diariamente 30 doadores por disponíveis.

Informou que durante a campanha realizada pelos munícipes foram recolhidas 50 bolsas de sangue.

Huíla sem estoque de sangue 

O Correio da Kianda sabe que algumas unidades sanitárias da província da Huíla estão igualmente sem sangue, devido ao número de partos com complicações e registos de casos graves de malária.

Os hospitais não tem doadores voluntários, o que dificulta mais ainda a situação.

“Doze balões é o que resta da reserva do banco de sangue”, informou a nossa fonte.

Angola com doadores abaixo do recomendado pela OMS

Entretanto, a directora geral do Instituto Nacional de Sangue garantiu, na passada quinta-feira, que estão criadas todas as condições para que não falte sangue nos hospitais de todo país.

Deodete Machado afirma que o Instituto Nacional de Sangue está com um estoque que prevê atender as solicitações de unidades hospitalares durante uma semana.

Disse ainda que nas demais regiões do país, os centros províncias de sangue estão preparados para dar resposta as principais preocupações.

Por outro lado, reconhece que o número de doadores voluntários continua abaixo do recomendado pela OMS se comparado com doadores familiares.

“Angola tem 83 por cento dos doadores familiares e apenas 17 por cento são voluntários”, referiu, a directora geral do Instituto Nacional de Sangue.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *