Connect with us

Politica

“País não pode continuar a ser desgovernado”, diz PRS

Published

on

O secretário permanente nacional da Juventude do Partido de Renovação Social (PRS-JURS), Gaspar dos Santos Fernandes, realizou, neste sábado, 01, uma visita de constatação e auscultação aos moradores do bairro Kamassande, no município de Cacuaco, onde se deparou com situações de pobreza extrema.

O estado actual das valas de drenagem e os amontoados de lixos no bairro Kamassande foram destaques na visita do líder da juventude daquele partido, que lamentou a condição social que passa aquela população.

“Não é possível que ainda em Luanda exista famílias que vivam naquelas condições de pobreza extrema e crónica”, lamentou.

Nas diversas paragens, Gaspar Fernandes observou as ruas e as residências, tendo considerado que 45 anos depois, o país continua desgovernado.

“É inadmissível que em 45 anos de governação o MPLA não consegue encontrar solução para tirar milhares de famílias e crianças que padecem e morrem de fome em Luanda”, disse.

Durante a visita, os moradores apresentaram inúmeras preocupações tais como: difícil acesso, falta de água potável, falta de centros médicos, falta de energia eléctrica, falta de escolas públicas, a delinquência e prostituição que aumentam a cada dia.

Dona Maria Paulo, moradora do bairro há mais de 30 anos, disse que na localidade falta tudo. “Nós estamos atirados a nossa sorte, a administração municipal de Cacuaco nada faz para nos ajudar. Aqui salva-se quem puder”.

A moradora diz que várias vezes a administração local prometeu reabilitar a vala de drenagem e a retirada dos amontoados de lixo que têm colocado em risco a vida de muitas crianças que brincam no local.

“Já contactamos várias vezes a comissão de moradores e nada. Também já escrevemos para o administrador municipal, mas nunca tivemos resposta. Nós precisamos que resolvam o problema da vala, pois quando chove as pessoas não tem como se deslocar do outro lado, e também tem provocado mortes de crianças e adultos que tentam fazer a travessia”, pediu.

Por sua vez, Domingos Felix, também morador, diz que o lixo é fiel companheiro: “como estão a ver, temos convivido com ele este aglomerado de lixo por vários tempos. Precisamos de intervenção do governo. Tem servido como parque de recreio das nossas crianças”.

Gaspar dos Santos Fernandes criticou duramente o partido-estado, assegurando que só a “falta de amor ao próximo permite que as pessoas vivam naquelas condições”.

“Está mais que provado que o partido-Estado desconheça claramente a realidade do povo angolano. A falta de amor ao próximo e de missão para servir a sociedade, faz com que os nossos governantes retardam o progresso e desenvolvimento que todos os angolanos clamam”, disse e continuou: “o país não pode e nem deve continuar a ser desgovernado”.

No fim da sua visita, Gaspar dos Santos Fernandes prometeu levar as preocupações levantadas pelos moradores aos órgãos do Estado.

O bairro de Kamassende localiza-se na comuna do Kikolo, município de Cacuaco, em Luanda, com uma população maioritariamente proveniente do sul do país, propriamente das províncias do Huambo e Bié.