Connect with us

Ciência & Tecnologia

País ganha primeiro Centro de Dados de nível 3

Published

on

O país vai ganhar, em breve, o primeiro centro de dados de nível 3 a ser construído no município de Cacuaco, na província de Luanda, para apoiar as infra-estruturas de  telecomunicações, permitindo a transformação digital e as ligações internacionais e locais.

O facto de o país ter uma taxa de penetração de internet de 27% constitui factor bastante, de acordo coma empresa promotora do Centro de Dados, para que o ecossistema digital e de telecomunicações receba mais operadores e fornecedores de conectividade, e proporcionar crescimento para tornar Angola num centro estratégico de conectividade na região, incluindo um tráfego de dados transfronteiriço significativo com a República Democrática do Congo (RDC).

De iniciativa privada, o centro de dados, com serviços de “metro-edge”, multi-megawatt, de co-locação, deverá entrar em funcionamento a partir de Fevereiro de 2024.

A informação consta de um comunicado enviado ao Correio da Kianda, em que o Grupo Raxio Angola assume-se como capaz de interligar a conectividade terrestre e submarina para servir os utilizadores.

O CEO do Grupo Raxio, Robert Mullins, disse que a infra-estrutura, cujas obras iniciam brevemente, está posicionada para se transformar num centro de conectividade na região austral do continente. Assegurou ainda que a “Raxio Angola está a ser desenvolvida com base nas normas internacionais de sustentabilidade (ESG), conduzindo a um impacto positivo através da criação directa e indirecta de empregos de quadros qualificados, e a uma instalação que é construída e operada de acordo com os mais elevados padrões ambientais internacionais”.

A Raxio Angola, a ser construída em Luanda, torna-se parte da carteira do Grupo Raxio, que inclui a Raxio Uganda, Raxio RDC, Radio Moçambique, Raxio Costa do Marfim, Raxio Etiópia e Raxio Tanzânia.

Sobre o grupo Raxio

Criado em 2018, o Grupo é o principal operador africano de centros de dados de nível III neutro em termos de transporte, prestando os melhores serviços de co-locação. Fornece instalações e serviços nos mais elevados padrões da indústria, de nível carrier, que formam a base da economia digital de África. Opera, também, a mais ampla área de cobertura dos centros de dados verdes do continente.

Após o lançamento da nossa primeira instalação no Uganda, a Raxio está actualmente presente na Etiópia, República Democrática do Congo, Costa de Marfim, Tanzânia, Moçambique e, agora, em Angola. Está constantemente a expandir a sua presença e cobertura e para construir várias novas instalações nos próximos dois anos, estabelecendo uma rede de centro de dados interligados, servindo a procura activa e latente em todo o continente africano.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas