Connect with us

Politica

Os três anos de governação de João Lourenço na visão dos quatro principais partidos no país

António Sacuvaia

Published

on

Foi aos 26 de Setembro de 2017 que o actual Presidente da República, João Lourenço,  assumiu o poder como o novo Chefe de Estado do País, em substituição  de José Eduardo dos Santos, na sequência das quartas Eleições Gerais e democráticas em Angola.

Investido no cargo pelo então Juiz Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional, Rui Ferreira, durante uma cerimónia solene que contou com a presença de diferentes personalidades políticas, com destaque a estadistas estrangeiros, no início da sua governação,  o terceiro Presidente da República fez saber que a Constituição seria a sua “bússola de orientação e as leis, o critério de decisão”, tendo, na altura, reassumido o compromisso de executar as suas promessas eleitorais.

A completar os três anos de governação, que se assinala neste sábado 26, o Correio da Kianda ouviu figuras dos principais partidos em Angola: MPLA, UNITA, CASA-CE e PRS.

Manuel Fernandes, vice-presidente para área de revitalização política da CASA-CE, três anos após a investidura do novo Presidente da República, destaca como um dos feitos positivos de João Lourenço, a coragem no combate à corrupção e a impunidade, e apontou o nepotismo, como um dos males do passado, que no seu entender, continuam a vigorar na actual governação.

“O que eu destaco de bom é a coragem do presidente João Lourenço em dar mostras que está interessado no combate à corrupção, por estar a se mover processos contra altos dirigentes do poder e o de negativo, é o facto de tentar rebuscar algumas estratégias do passado para a sua governação, tal como a questão do nepotismo”, disse.

Unânimes na avaliação, foram as figuras da UNITA e do PRS. Para Nelito Ekuikui, deputado pela bancada parlamentar da UNITA, os três anos de governação de João Lourenço não passaram de promessas, considerando estarem os cidadãos actualmente a tornarem-se cada vez mais pobre, e a fome, a agravar-se a cada dia que passa, enquanto que para o secretário geral do PRS, Rui Malopa, o “cavalo de batalha” de João Loureço, o combate à corrupção, é na sua visão, como um dos únicos feitos visíveis, que atribui nota positiva, tendo dado tudo o resto como negativo.

“A fome agravou-se na vida das populações, nós vemos hoje angolanos a morrerem de fome e por falta de atendimentos aos hospitais, portanto, em uma palavra, o que eu posso avaliar da governação do presidente João Lourenço, é que foi um fracasso”, considerou o deputado da UNITA.

“De bom é apenas a intenção no combate à corrupção que o presidente está a ter, o resto continuamos a assistir os angolanos com muitas dificuldades, e o país numa situação deplorável”, comentou, o secretário geral do PRS, Rui Malopa.

O MPLA por sua vez, na voz do seu secretário para informação do Departamento e Propaganda do Partido, reconhece as dificuldades que o país enfrenta, considerando ser resultante  da crise financeira e económica que Angola tem estado a enfrentar,  mas adianta, que estratégias no MPLA e na visão dos seus dirigentes para contrapor a situação, nunca faltarão.

Em entrevista ao Correio da Kianda, Albino Carlos, considerou os três anos de governação de João Lourenço, como sendo positivo, destacando a governação inclusiva e participativa, assim como a entrada de jovens no atual cenário político do partido, como um dos grandes feitos de João Lourenço.

Apesar das críticas por parte dos partidos políticos da oposição, as acções corajosas do novo homem forte do país, têm sido também alvo de bons comentários por parte da sociedade civil, sobretudo no capítulo das reformas do Estado levadas a cabo por João Lourenço, acções definidas por analistas como corajosas, que hoje, trouxeram esperança ao povo angolano.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (78)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD