Connect with us

Politica

Os “boatos” que obrigaram o BP do MPLA emitir comunicado de emergência

Published

on

Circula nas redes socias, uma breve narrativa da reunião do BP do MPLA, do dia 12 de Março de 2018, considerada “Top secret”, que obrigou o BP do MPLA, a emitir um comunicado de emergência.

O Correio da Kianda, publica a narrativa na integra:

 

Na sequência da apresentação dos temas propostos para a reunião pelo Presidente do partido, e após as primeiras intervenções, eis que Rui Falcão pede um ponto de ordem e diz o seguinte “Me fizeram sair da minha província, abandonando tarefas imediatas, para discutir isso? Não é isso que temos que discutir, Cda. Presidente, nós temos que discutir aqui sobre a bicefalia. Então lá fora toda a gente fala da bicefalia e nós aqui não falamos dela? O Cda. Presidente tem que dizer quando é que vai deixar a presidência do partido ao Cda. João Lourenço!” . Seguiu-se outro pedido de intervenção, Dino Matross “Concordo com o cda. Rui Falcão, o Cda Presidente tem que nos dizer quando é que vai sair da liderança do partido, já está na hora da marcação do Congresso Extraordinário!”. Um outro dinossauro do partido não se fez rogado, Roberto de Almeida “Em vez de voltarmos aqui na sexta-feira para falar de assuntos sem importância, temos de vir aqui para o Cda Presidente marcar a data do Congresso que decidirá sobre a sua saída!”.

Perante o cenário de contestação em que estava, JES tomou a palavra para dizer : “Meus cdas temos que agir com muita calma no tratamento desse assunto… Desde já, quero dizer ao cda Roberto de Almeida que não esperava isso de si… No entanto, não poderei estar presente na reunião de sexta-feira e delegarei poderes para o Secretário Geral do partido presidir a referida reunião…” Desta vez quem não deixou JES terminar de falar foi o próprio João Lourenço “Porquê o Secretário Geral, se eu estou aqui e na hierarquia do partido o Vice-presidente está acima do SG?!” JES se explica “Há um entendimento no partido de que o Cda. JL, enquanto PR, tem muitas preocupações a nível do Estado e preferimos liberta-lo das tarefas partidárias…” Ergueu-se um alvoroço na sala e em coro Dino Matross e Roberto de Almeida se fizeram ouvir “Cda Presidente, isso é falso problema, no seu tempo sempre foi assim, entregue a presidência do partido ao Cda João Lourenço, pelos vistos o Cda Presidente quer manter a indefinição por muito tempo”. 

De seguida, JL diz “Está decidido, na quinta-feira estaremos aqui e vou presidir a reunião para definir a data do Congresso Extraordinário”.

Com estas palavras, e sob aplausos e muitas manifestações de alívio, terminava a reunião. 

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Pedro Henrique

    14/03/2018 at 11:44 am

    Se for verdade é necessário mais sigilo, os problemas do partido devem ser debatidos em fórum próprio.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *