Connect with us

Sociedade

Organizações promovem marcha pelo fim da violência contra meninas e mulheres

Published

on

Organizações da sociedade civil promovem, no dia 25 de Novembro, uma Marcha pelo fim da Violência contra Mulheres e Meninas em Angola, com concentração, a partir das 09 horas, no Cemitério da Santa Ana.

“A violência contra as mulheres e meninas em Angola é um problema social grave. O seu combate por via das leis vigentes ainda é deficitário. Contra o corpo das mulheres e meninas são praticados vários tipos de violência, o feminicídio e as agressões sexuais”, justifica a realização marcha, o comunicado a qual o Correio da Kianda teve acesso.

Os organizadores citam como exemplo o caso da jovem Charlene, de 29 anos, e a sua irmã. “Ela, uma jovem grávida, foi assassinada na sua própria casa e a irmã abusada sexualmente no mesmo local, na província do Zaire, cidade de Mbanza Congo”.

Igualmente, citam crimes de abuso sexual cometido contra meninas na província de Benguela, “como foi o caso de Lurdes Manico, 19 anos, abusada sexualmente até a morte pelo padrasto”.

“Além destes crimes, muitos outros são cometidos contra as mulheres e meninas em espaços públicos, por parte de pessoas singulares quando as assediam”, denunciam.

Em apenas uma semana, o Instituto Nacional da Criança (INAC) registou mais de trezentos casos de violência, sendo as províncias do Bié, Benguela e Luanda, com o maior número de denúncias.