Connect with us

Politica

Organizações da Sociedade Civil de acordo com pronunciamento dos Bispos sobre falta de diálogo entre actores políticos

Published

on

As organizações da Sociedade civil concordam com as afirmações dos Bispos da Igreja Católica, que afirmaram, na última semana, em Benguela, haver falta de diálogo entre os actores políticos e a sociedade civil angolana, o que no seu entender, reflecte o clima de tensão política que se vive.

O Coordenador do Observatório Político e Social de Angola (OPSA), Sérgio Calundungo, concorda com a observação dos Bispos católicos, que afirmaram na última semana, que existe no país falta de diálogo entre os actores políticos e a sociedade. Para aquele responsável, o aproximar-se das eleições gerais está a gerar um clima de “muita tensão”, onde é notória a ausência de diálogo, tendo citado como exemplo, as manifestações “que acabam terminando em situações violentas”, tendo apelado à contenção por parte das autoridades.

Quem alinha no mesmo diapasão da observância de falta de diálogo é o Director Executivo da OMUNGA, João Malavindele, para quem, as relações de diálogo entre os diferentes actores políticos e sociais no país é caracterizado por um hiato.

“Tomando em conta todas aquelas situações que temos estados a assistir, algumas tensões, quer por parte dos políticos e também da parte dos cidadãos, podemos considerar que sim, há um hiato muito grande entre governados e governantes”, disse.

Por sua vez, o Secretário de Estado para as Autarquias locais, Márcio Daniel, em Angola não existe muro entre governantes e a sociedade, e sim, ponte de diálogo.

“A nossa governação, com base em factos, mostra que entre executivo e sociedade civil não existem muros, existem pontes. Entre executivo e organizações religiosas não existem muros, existem pontes, disse Márcio Daniel que, entretanto, acrescentou que a posição manifestada pelos Bispos católicos representa “alertas” por haver “sempre espaços ara melhorar”, na relação entre governantes e governados.

Recordar que aquando da abertura da primeira plenária anual dos Bispos da Igreja Católica, que termina nesta segunda-feira, 07, na província de Benguela, o Presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé, Dom José Manuel Imbamba, afirmou haver “gritante falta de diálogo” entre os diferentes actores da vida sociopolítica do país.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *