Connect with us

Mundo

ONU vai disponibilizar materiais em português para a CPLP

Redação

Published

on

A ministra da Educação de Cabo Verde, país que actualmente preside à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), disse que a ONU se comprometeu, nesta quarta-feira, 18, a disponibilizar materiais pedagógicos em português para serem usados pelos Estados-membros da organização.

“Pela primeira vez nós [Estados-membros da CPLP] vamos ter acesso a materiais pedagógicos das Nações Unidas”, até aqui traduzidos para línguas internacionais, como o inglês, francês e árabe, mas que agora estão a ser produzidos também para português, afirmou Maritza Rosabal, em entrevista à Lusa.

A Organização das Nações Unidas “produz muitíssimo material pedagógico, de formação de professores, para decisores políticos da área da educação, nas matérias da cidadania activa, etc. Normalmente são sobre questões mais transversais na educação”, lembrou a ministra.

Neste momento, segundo a responsável do Governo cabo-verdiano, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) já está a traduzir para língua portuguesa um guia para decisores políticos, um manual para a formação de professores, planos de programas de estudo. “Então vamos ter acesso a esse acervo”, acrescentou.

Maritza Rosabal falava após a XI Reunião dos ministros da Educação, que decorreu ‘online’ e que teve como tema “A Educação nos Estados-membros da CPLP e o contexto da pandemia da covid-19”, encontro que contou, pela primeira vez, com a participação de organizações internacionais, e em que um dos assuntos em agenda era precisamente o reforço das relações institucionais com estas organizações nos domínios da educação e formação.

Além dos ministros e responsáveis dos Estados-membros pela área da educação, participaram na reunião a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, Ciência e Cultura (OEI), o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e a Agência Nacional Erasmus Educação e Formação.

A sessão de abertura da reunião de ministros contou ainda com a intervenção da directora-geral adjunta da Educação da UNESCO, Stefania Giannini.

Quanto à OIE também esteve presente “com questões muito concretas, como possibilidades de desenvolvimento de projectos na área das ciências e tecnologia, e o reforço de um projecto de ensino da matemática, que está em implementação e terá reforço nesta matéria”, adiantou a responsável do executivo cabo-verdiano.

Outra área em que poderá haver também mais da colaboração entre a OIE e a CPLP, segundo Maritza Rosabal, é “a da promoção das estatísticas no âmbito da CPLP”.

“São projectos que já têm contado com a colaboração daquela organização e é uma área que irá ser reforçada no âmbito das competências”, afirmou.

As duas organizações discutiram ainda a possibilidade de a CPLP poder utilizar plataformas e todo um repositório digital que a OIE tem em todas as áreas da educação, adiantou.

“A OIE é uma organização já com todo um caminho percorrido e tem muitas questões que pode partilhar e que está partilhando connosco”, sublinhou a ministra da Educação de Cabo Verde.

Em agenda da reunião de hoje esteve ainda a implementação do Plano de Acção de Cooperação Multilateral no Domínio da Educação da CPLP (2016-2020) e as orientações estratégicas para o período 2021- 2026.

A CPLP integra Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Por Lusa 

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (79)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD