Connect with us

Politica

ONU comprometida com Angola para garantia dos direitos das camadas vulneráveis

Published

on

A representante residente do sistema das Nações Unidas em Angola, Zahira Virani, reafirmou, hoje, em Luanda, o compromisso daquele organismo internacional em continuar a apoiar o país na consolidação e garantia dos direitos das camadas vulneráveis, em Angola.

Segundo Zahira Virani, o apoio está enquadrado na necessidade de garantia dos direitos das crianças vítimas de violência e mitigar as ameaças de violência, abuso, exploração, negligencia, descriminação e exclusão contra as crianças em Angola.

A diplomata aproveitou a ocasião para encorajar o Ministério da Acção Social Família e Promoção da Mulher a continuar “a fortalecer uma visão de longo prazo, do sistema de protecção social para que os choques económicos possam afectar cada vez menos as populações mais vulneráveis”.

A representante da ONU em Angola convidou, por outro lado, o Governo angolano a partilhar as preocupações e prioridades com a sua organização, para permitir o trabalho conjunto das equipas técnicas e “linhar as intervenções com as necessidades e prioridades.

Já a ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Alves, referiu que a protecção social de pessoas em situações de vulnerabilidade, está na linha de prioridades do governo angolano, e que é responsabilidade do sector da acção social a as tarefas para o desenvolvimento humano e bem estar das famílias.

“O Executivo angolano tem colocado no centro das suas prioridades a protecção social das pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade e pobreza, como crianças, mulheres, pessoas com deficiência, idosos entre outros, cumprindo assim com os 3Ps da proteção social, que são a Proteção, a Prevenção e a Promoção”, disse.

Faustina Alves disse ainda que o Governo angolano está aberto às contribuições de parceiros que, no seu entender “constituem o pilar estratégico na robustez dos projectos e acções do executivo. Por isso é nosso desejo continuar a contar com o vosso prestigioso apoio e colaboração na protecção da criança, empoderamento económico, saúde sexual e reprodutiva da mulher, melhoramento dos cuidados primários no meio rural, condição nutricional das nossas crianças”, citou.

A governante referiu que estas acções visam salvaguardar os onze compromissos, bem como do fluxograma e parâmetros de atendimento às crianças.

As intervenções foram feitas na abertura do encontro de trabalho entre o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher e o sistema das Nações Unidas em Angola, realizado na manhã desta sexta-feira, na sala de reuniões daquele departamento ministerial.