Connect with us

Mundo

ONU aprova resolução que poderá tornar Palestina um Estado-membro

Published

on

A Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas está a considerar a admissão da Palestina como seu mais recente membro. Esta decisão foi tomada em uma votação realizada nesta sexta-feira, 10, em meio aos crescentes confrontos entre Israel e grupos palestinos na Faixa de Gaza.

A resolução contou com 143 votos a favor, nove contrários e 25 abstenções. Como resposta, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, condenou a aprovação da resolução da Assembleia Geral da ONU, que pede ao Conselho de Segurança da organização que reconsidere a adesão da Autoridade Palestina nas Nações Unidas.

“A decisão absurda tomada hoje na Assembleia Geral destaca o viés estrutural da ONU e as razões pelas quais, sob a liderança do secretário-Geral da ONU, António Guterres, se transformou em uma instituição irrelevante”, disse Katz. Afirmou ainda que “a mensagem que a ONU está a enviar à nossa região que está em sofrimento é que a violência compensa.”

Katz disse que a decisão complicaria ainda mais as negociações em torno da libertação de reféns mantidos em Gaza, fornecendo “uma brisa para o Hamas.”

Aprovada pela entidade, a resolução concede à Palestina “novos direitos e privilégios”, o que representa um passo significativo no reconhecimento internacional do status político da região. A medida é tomada em um momento de intensificação dos conflitos na região, com ataques e contra-ataques entre as partes envolvidas.

A inclusão da Palestina como membro pleno da ONU tem sido objecto de debate e controvérsia há anos, reflectindo a complexidade e a sensibilidade do conflito no Médio Oriente. Essa votação pode potencialmente ter implicações profundas nas relações regionais e internacionais, além de influenciar os esforços para a paz e a estabilidade na região.

Com agências internacionais