Connect with us

Mundo

Oferta de grãos de Putin pode não ser suficiente, cessar-fogo na Ucrânia é necessário – União Africana

Published

on

O presidente da União Africana, Azali Assoumani, disse esta sexta-feira, 28, que as propostas do presidente russo, Vladimir Putin, para fornecer grãos à África não são suficientes e que um cessar-fogo na Ucrânia é necessário.

Em um discurso de encerramento da cúpula Rússia-África em São Petersburgo, também disse que Putin mostrou disposição para negociar com a Ucrânia e que “o outro lado” agora precisa ser persuadido.

Putin disse aos líderes africanos que a Rússia estava pronta para fornecer grãos à África, alguns deles de graça, depois de se recusar na semana passada a estender a iniciativa de grãos do Mar Negro, que permitiu à Ucrânia exportar grãos com segurança de seus portos, apesar da guerra.

Isso, e o subsequente bombardeio da Rússia às instalações e armazéns de exportação de grãos ucranianos, elevou o preço global dos grãos.

“O presidente da Rússia demonstrou que está pronto para nos ajudar na área de abastecimento de grãos”, disse Assoumani. “Sim, isso é importante, mas pode não ser suficiente. Precisamos alcançar um cessar-fogo.”

“O presidente Putin nos mostrou que está pronto para dialogar e encontrar uma solução”, acrescentou. “Agora precisamos convencer o outro lado.”

Putin havia dito aos líderes africanos que era Kiev que se recusava a negociar com ele sob um decreto aprovado logo depois que afirmou em Setembro passado ter anexado quatro regiões ucranianas que a Rússia controla parcialmente.

A Rússia há muito diz que está aberta a negociações, mas que elas devem levar em conta essas “novas realidades” no terreno.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, rejeitou a ideia de um cessar-fogo agora que deixaria a Rússia no controlo de quase um quinto de seu país e daria às suas forças tempo para se reagrupar após 17 meses de guerra.

Com delegações de 49 países africanos, a segunda Cúpula Rússia-África e o Fórum Económico e Humanitário decorreu nos dias 27 e 28 de Julho, na cidade russa de São Petersburgo, com o Kremlin a acusar os países ocidentais de sujeitarem os países africanos a uma “pressão sem precedentes” para os dissuadir de participar na cimeira.

Por Reuters

“África tem grande potencial de crescimento na esfera das tecnologias de energia nuclear”