Connect with us

Economia

Obras para conclusão do novo aeroporto vão custar 1.4 mil milhões de dólares

Published

on

As autoridades nacionais manifestaram, esta terça-feira, uma maior confiança no processo de retomada das obras para a conclusão do Novo Aeroporto Internacional de Luanda, cujo valor activo do financiamento é de 1.4 mil milhões de dólares.

De acordo com o ministro dos Transportes, Ricardo D’Abreu, que falava no final da reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros, este financiamento vai permitir assegurar a conclusão do projecto, sem que haja necessidade de outro montante adicional.

Acrescentou ter sido esta uma das condições que as autoridades colocaram, no momento da interrupção do projecto para as correcções que se acharam devidas. ”Conseguimos chegar a acordo com o empreiteiro nessa renegociação e definir como tecto limite o valor disponível que existe neste momento, que é de 1.4 mil milhões de dólares”.

De acordo com o ministro dos Transportes, deste montante foram já executados 33,6 por cento.

Explicou que o Gabinete de Operacionalização do Novo Aeroporto Internacional de Luanda, após negociação e trabalho com o empreiteiro e fiscal da obra, conseguiu chegar ao entendimento do conjunto de trabalhos que serão executados na retomada da obra do novo aeroporto, assim como também foi já elaborado, quer a adenda como o memorando de entendimento com o próprio empreiteiro, no sentido de assegurar a execução da obra de forma normal.

Ricardo D’Abreu afirmou ainda que o impacto da pandemia da Covid-19 acabou por condicionar todo o trabalho a nível da retomada das obras do novo aeroporto, acrescido do processo de renegociação dos financiamentos com a China, a normalização das condições financeiras, assim como o acerto da fonte de financiamento com o fiscal da obra.

Por este motivo, disse estar-se em condições para dizer que será relançado o projecto de construção do Novo Aeroporto Internacional de Luanda em todas as suas componentes.

Salientou que, do ponto de vista físico, o aeroporto já está com uma execução na ordem dos 56 por cento, dai se ter definido mais 12 meses para conseguir, neste domínio, concluir a parte toda de engenharia.

No entanto, ressaltou que os sistemas no aeroporto são muito complexos, sendo a peça de maior complexidade, num aeroporto, o sistema de bagagem, por ser a parte mais difícil de conseguir certificar.

Segundo Ricardo D’Abreu, existem duas etapas que se tem de cumprir, sendo a primeira relativa à construção, que inclui toda a parte relacionada com a construção civil, a engenharia civil, as condições do ponto de vista da infra-estruturas em si.

Já a segunda envolve um conjunto de outras acções que têm a ver com o processo de testagem e certificação do próprio aeroporto, que demorará entre nove a 12 meses. “É essa a indicação e a referência internacionais que há a nível destes processos para que o aeroporto possa estar totalmente funcional”.

De igual modo, de acordo com o ministro, durante a reunião foi apresentado o pré-estudo do Plano Director da Cidade Aeroportuária de Icolo e Bengo, que é um projecto complementar a este novo aeroporto internacional de Luanda, o qual também deverá ser apreciado, em breve, em Conselho de Ministros.

Em relação ao mesmo, explicou que o modelo de gestão e governação preconizado é de parceria público ou privado, onde existiram investidores internacionais e nacionais juntos com o Estado para poderem desencadear um conjunto de acções para a implementação do projecto da nova cidade aeroportuária de Icolo e Bengo.

Por Angop 

Conselho de Ministros avalia construção do Novo Aeroporto Internacional de Luanda

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (18)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania