Connect with us

Mundo

Obama, Clinton e Bush querem ser vacinados em directo

Redação

Published

on

Os três últimos presidentes dos Estados Unidos querem ser publicamente inoculados com a vacina contra a covid-19, após ser aprovada, para ajudar a promover a segurança do medicamento.

George W. Bush e Bill Clinton reportaram à CNN as suas intenções, enquanto o ex-presidente Barack Obama já afirmou numa entrevista, que deve ser emitida hoje, que está disposto a tomar a vacina em frente às câmaras de televisão, avançou o Notícias ao Minuto Brasil.

Segundo refere o NY Post, Bush já teria contactado Anthony Fauci e Deborah Birx, conselheiros de saúde da Casa Branca, informando-lhes sobre a sua disponibilidade para ajudar a encorajar os cidadãos americanos a tomar a vacina, disse à CNN o assessor do ex-presidente Bush, Freddy Ford.

Primeiro, terá de ser garantida a segurança e eficiência da vacina. Depois, “ele tomará a vacina numa transmissão pública para incentivar os restantes americanos a fazê-lo”, afirmou, referindo que também Bill Clinton está disponível para fazer o mesmo.

Já Obama, numa entrevista para a SiriusXM, prometeu tomar a vacina, assim que seja considerada segura.”Prometo-vos que quando tiver sido feita para pessoas que estão menos em risco, vou tomá-la”, disse Obama, acrescentando que promete “levá-la na televisão ou mandar filmar o momento, só para que as pessoas saibam que confio nesta ciência, e aquilo em que não confio é ser infectado pela covid“.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (80)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD