Connect with us

Politica

O último cérebro do MPLA

Francisco Rasgado / Chico Babalada

Published

on

João de Almeida Azevedo Martins, carinhosamente conhecido por “Jú Martins” é uma entidade discreta, inteligente, eloquente e incansável lutador, que fez da política, mais propriamente do MPLA uma das suas maiores causas. Carismático e dedicado a causa do MPLA, ele é o pai de toda a teia que envolveu os assuntos políticos e eleitorais no País.

Ou seja, quer na sua gênese, quer na sua finalização, Jú Martins, teve um papel importante nestes processos. Isto é, um activo incalculável.

Entretanto, é importante dar nota que Jú Martins já exerceu vários cargos de proa no MPLA que vão desde (membro de um suposto grupo criado por José Eduardo dos Santos no seio da estrutura central do MPLA denominado de Jovens Turcos, cujo objectivo era dar luta à todos que se opusessem aos ideais do presidente), director do Comité Central do MPLA, director adjunto do Gabinete de Estudos, Pesquisas e Análises do Presidente da República, director do Gabinete do Presidente do Conselho de Defesa da Frente – Centro até membro do CNE – Conselho Nacional Eleitoral.

Com todas as vicissitudes por que passou o MPLA, não é nada sensato, ignorá-lo ou permitir que se mantenha de parte, sobretudo, neste momento crítico e histórico para a vida dos camaradas. Cheio de fragilidades e contradições, em permanente dúvida e luta interna, mas, ainda assim com uma história impar, de vitórias eleitorais obscuras, de aproximações de diferentes tendências políticas e de negócios políticos.

Por tudo isto, não obstante algumas nuvens, o afastamento ou a alteração do posicionamento de Jú Martins, na estrutura central do partido, ainda que, por alegado estado de saúde, para além de criar várias crispações e decepções, põe em causa algumas certezas.

Talvez, por o MPLA ter mudado o seu desígnio político, houve a introdução de uma nova estratégia no seio do MPLA, da qual, muitos dos seus militantes não se reveem.

Porém, ler o desígnio de João Lourenço, presidente do MPLA, é como ler o horóscopo. Interpretar o seu silêncio é como olhar para as estrelas.Jú Martins, o então homem forte do regime liderado por José Eduardo dos Santos, actualmente é membro do Bureau Político do MPLA e deputado da Assembleia Nacional, fora da “pole-position”, assim como outros quadros, tornam o MPLA menos competitivo para os tempos que se avizinham.

Iniciou a contagem decrescente.

 

Jornal ChelaPress – Edição Electrónica de 11/06/2020

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Pai de galos

    12/06/2020 at 8:19 am

    Cheira a reportagem encomendada. Que péssima qualidade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *