Connect with us

Politica

“O povo angolano unido pode erradicar o MPLA do poder”

Published

on

Diante das situações adversas que o país atravessa, com as constantes subidas dos preços nos mercados formais e informais, fome e pobreza, um cidadão angolano, que vamos tratar apenas por António (nome fictício), manifestou, na manhã desta quinta-feira, no interior de um autocarro que fazia o troço Vila do Gamek-Mutamba, a sua indignação contra o MPLA, e lançou um apelo a união para afastar o partido do poder nas próximas eleições de 2022.

“Se o povo angolano estiver unido, o MPLA não tem chance de vencer as próximas eleições. O MPLA sabe que com o povo unido, é impossível vencer. Pela primeira vez na história, o povo angolano vai conhecer o que é a independência, a liberdade e a paz”, começou por dizer, “irritado” com as políticas implementadas pelo Governo.

Ao ser confrontado por um cidadão, depois de receber o apoio de outros passageiros do autocarro, António disse estar “muito chateado” por Angola ter sido governada por um presidente com nacionalidade duvidosa, e acusa o partido de ser o responsável pelos males que enfermam o país.

“Todos os dias morre muita gente nos hospitais. Metade da população angolana vive na miséria, somos [fobados]. Eles são milionários, com recursos infinitos, mas nós choramos por um quilo de arroz e trabalhamos para pagar dívidas”, desabafou, temendo viver sem futuro e sem esperança.

“Se o MPLA continuar no poder, não teremos futuro nem esperança. Mas nós podemos recuperar o que é nosso, o poder”, insistiu.

Por Pedro Kididi

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (18)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania