Connect with us

Politica

O papel das florestas no desenvolvimento sustentável do país discutido em fórum nacional

Published

on

Com objectivo de promover o debate e procurar soluções para os diversos problemas ligados ao uso e gestão sustentável dos recursos florestais vis a vis a sua importância e contribuição no desenvolvimento económico, social e ambiental do país, o Ministério da Agricultura e Pescas realiza, nesta quinta e sexta-feira, o fórum nacional de florestas.

O evento, que tem início a partir desta quinta feira, no Centro de Convenções de Talatona, em Luanda, vai reunir vários especialistas, entre nacionais e estrangeiros, para privilegiar a concertação e o diálogo entre os diferentes actores do sector.

No fórum, será feita a abertura do ano florestal 2021, através do qual se fará a divulgação das regras e procedimentos que regem as actividades florestais, com início previsto para o dia 1 de maio, conforme estabelecido pelo decreto presidencial nº 171/18, de 23 de Julho, regulamento florestal.

Promover o debate sobre a importância dos recursos florestais e a sua contribuição no processo de desenvolvimento sustentável do país, em especial na diversificação da economia, divulgar as oportunidades de negócios e investimentos no sector florestal, e a industrialização do sector florestal nacional para produção de bens de consumo nacional e exportação, são alguns dos objectivos do fórum.

Contará com a participação de cerca de 150 (cento e cinquenta) participantes presenciais e online, nomeadamente, responsáveis e técnicos do Minagrip e de outros departamentos ministeriais, convidados nacionais e estrangeiros, responsáveis e técnicos dos gabinetes provinciais da agricultura, das brigadas províncias do idf, autoridades administrativas e tradicionais locais, empresários florestais, estudantes universitários, representantes de ONG´s ligadas ambiente, entre outros.

Temas e oradores

Além do ministro da Agricultura e Florestas, António Francisco de Assis, o evento conta, igualmente, com a presença do ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, que procederá o discurso de abertura.

Para este primeiro dia do evento estão previstos serem discutidos oito temas em dois painéis. O primeiro, subordinado ao tema política e legislação florestal, vai abordar o papel das políticas públicas no desenvolvimento do sector florestal, a necessidade da integração das comunidades locais na gestão e protecção dos recursos florestais, bem como considerações sobre a legislação florestal em vigor, além da análise da situação florestal em angola no período 2010 – 2020.

Estes quatro temas a serem moderados pelo ministro António de Assis, terão como prelectores, Joésio Pierin Siqueira, da Universidade Federal do Paraná, Brasil, o chefe de departamento provincial do IDF/Uíge Rodrigues Nanga, a chefe de Departamento de Apoio ao Director Geral do Instituto de Desenvolvimento Florestal, Luzia Correia Leite, e o director Nacional de Florestas, Domingos Nazaré C. Veloso.

No segundo painel do primeiro dia, centrado ao tema Gestão Sustentável das Florestas, apresentar-se-à as experiências de Angola e da Zâmbia na Gestão e conservação do ecossistema florestal do Miombo, pelo Secretário de Estado para as Florestas, André de Jesus Moda, e por um representante da daquele país vizinho de angola.

Da República de Moçambique veio o Director Nacional de Florestas, Imede Falume, que vai partilhar painel com o PCA da Madang-EP (Angola), Tomás P. Caetano, para abordar a experiência dos dois países no regime de concessões florestais como ferramenta para a gestão sustentável das florestas.

A problemática das queimadas e incêndios florestais bem como os critérios de inclusão a lista vermelha de espécies florestais de angola, são os dois últimos temas desse primeiro dia do fórum.

De acordo com o programa do evento, enviado ao Correio da Kianda, para sexta-feira, 30 estão reservados outros temas ligados a gestão sustentável das florestas, como a importância da fiscalização na gestão dos recursos florestais, a ser proferido pelo Director Geral do Instituto de Desenvolvimento Florestal, Simão Zau. a problemática sobre a caça, o conflito homem animal e a necessidade de pecuarização de animais selvagens em angola será tema a ser apresentado pela chefe de Departamento de Fauna do IDF.

Em representação da universidade José Eduardo dos Santos estará a Prof.ª Dr.ª Virgínia Quartim, para abordar o histórico e perspectivas da investigação florestal, ao passo que o contributo da industrial florestal na diversificação da economia será tema a ser apresentado pela engenheira Cristina Quintas do instituto de desenvolvimento florestal.

O terceiro painel do fórum trás vários temas e prelectores ligados ao negócios e investimentos no sector florestal, como são os casos de estratégia de produção e certificação de produtos apícolas e informação sobre financiamento e políticas de incentivos ao sector empresarial florestal.