Connect with us

Educação Financeira

O jogo: uma diversão, um vício, uma forma de vida e como o dinheiro se relaciona nisto tudo?

Published

on

QUAL O LIMITE ENTRE A DIVERSÃO E O VÍCIO EM JOGOS DE AZAR?

O vício em jogos de azar é uma doença pouco difundida em África, e em particular em Angola. Em geral, os dependentes não associam seu comportamento a uma situação compulsiva e tanto ele quanto a família não procuram ajuda. E quando a ajuda é urgente e estritamente necessária, raramente há pessoas e instituições que tenham a prestação de serviços de ajuda especializada. Geralmente a ajuda vem de próximas às vítimas e nas igrejas (confissões religiosas).

Para entender essa doença é importante conhecer os sintomas clínicos e oferecer o suporte terapêutico mais indicado. Além disso, é fundamental distinguir os jogadores compulsivos das pessoas que fazem um joguinho/se lançam numas partidas apenas para diversão.

O que são jogos de azar?

Jogos de azar são práticas legais e ilegais em que os ganhos ou perdas relacionam-se com a sorte, ou seja, depender da sorte para ganhar um jogo é algo aleatório e não pode ser controlado por ninguém, mas os jogadores compulsivos não têm ideia disso. Provavelmente até têm no início, mas com o passar do tempo, essa consciência e racionalidade, passa e daí advém a irracionalidade e a compulsão para jogar, jogar…

Nesse contexto, estão englobados como jogos de azar: jogos eletrónicos, máquinas de jogos, baralho de cartas, jogos de casinos, apostas em corridas de cavalos, etc. Nota-se que são os jogos permitidos por lei, mas existem as casas clandestinas em que se fazem bingos, jogos de cartas e apostas de forma ilegal.

Quais são os principais sintomas?

O jogador compulsivo tende a falsa noção de ser sortudo. Acredita em dias bons e dias ruins. Nesses primeiros, consegue ganhar muito dinheiro através dos jogos, porém nos dias ruins pode perder o que ganhou ou mais além.

É nesse momento que o vício começa. Tem a ilusão de que pode recuperar o que perdeu e tem como propósito fazer isso continuamente. Nessa situação, já está muito ansioso, irritado e não entende a preocupação das pessoas, pois se ilude pensando que quando recuperar o prejuízo à situação voltará ao controlo.

A pessoa que joga por diversão não sente remorso ou fica programando constantemente seu retorno. Não fica preocupada com o que perdeu, mantém seus compromissos profissionais e pessoais normalmente, e costuma fazer apostas de forma esporádica.

O vício em jogos de azar é uma doença em que o indivíduo perde a capacidade de discernir a diversão e passa a depender constantemente da sorte.

Por isso, é importante saber identificar os sintomas dos jogadores compulsivos, acolhê-los em seus problemas e propor a psicoterapia, vista como a primeira linha de tratamento.

Se você está a viver essa situação na família ou na roda de amigos, procure ajuda o quanto antes para evitar problemas maiores.

Como sempre, todas as semanas, deixo alguns conselhos, isto é, deixo dez (10) dicas para parar de jogar:

Se você é uma pessoa que não consegue passar muitos dias sem fazer uma aposta, indo a casas de bingo ou, enfim, tem uma dependência excessiva de jogos, é altamente recomendável que você importe algumas das directrizes de comportamento. Com grandes probabilidades irão ajudá-lo a sair deste vício social e, não menos importante, a conseguir uma melhoria na sua qualidade de vida e … no estado do seu bolso. Você quer saber como consegui-lo?

1- Foco em actividades mais lucrativas e a partir do qual poderá obter maior satisfação na sua vida pessoal: praticar os seus desportos preferidos, passar o tempo a cada dia a ler ou interagir com mais frequência com a família e amigos.

2- Você deve analisar que com o que gasta todos os meses nesses jogos você pode pagar por pequenas férias, comprar um capricho pessoal ou aumente sua poupança na conta corrente, até incentiva a economia para a aquisição de uma motocicleta ou veículo.

3- Se você não resolver o problema a tempo pode ser ainda mais agravado pela geração de um vício que vai custar muito caro sair dela e que pode até precisar dos serviços de um psicólogo, ou de outros centros de ajuda.

4- A melhor maneira de esquecer essas práticas lúdicas é não pensar nisso novamente e concentre os pensamentos em abordagens mais positivas e construtivo que exigirá a força de suas convicções.

5- Muitas das pessoas que entram no mundo do jogo o fazem por solidão, precisam de uma distração e escolhem esta opção para suprir suas deficiências, por isso é altamente recomendável que tem vários círculos sociais onde você pode estar em comunicação com outras pessoas.

6- Você deve avaliar isso enquanto aposta online você estará ciente da evolução de suas apostas, e isso pode criar um abandono de suas tarefas principais (pessoais e domésticas), mesmo aquelas no trabalho que afetam a baixa produtividade ou desempenho no trabalho.

7- Geralmente em apostas online os ganhos são geralmente muito pequenos em comparação com seus riscos, enquanto as perdas podem afetar indevidamente o estado de suas contas, especialmente quando se trata de recuperar valores perdidos.

8- É preferível que dedicar esse dinheiro a atividades mais satisfatórias e lucrativo, como dar um presente para seus entes queridos ou pagar por um pequeno capricho.

9- Em vez de arriscar seu dinheiro, se precisar jogar, nada acontece; você pode optar pelos jogos sociais usuais (mus, tute, dominó…), que te enriquecerá com a companhia de outras pessoas e passarão momentos muito agradáveis ​​juntos. E onde provavelmente a única coisa que você perde é o consumo de seus rivais.

10- E, finalmente, você deve pensar que embora possa ganhar dinheiro no início de suas apostas, no longo prazo, provavelmente será o oposto e gastar mais dinheiro do que o esperado devido ao desejo de ganhar dinheiro com facilidade e em poucos minutos.

O Jogo não é um investimento

Você tem que estar ciente de que as apostas são nenhuma investimento, nem muito menos. Para eles, você tem uma série de produtos financeiros (garantias do mercado de ações, vendas a crédito, fundos negociados em bolsa, etc.) que são adaptados aos perfis que você apresenta como um investimento. E com um grau de agressividade que você pode escolher com base em suas expectativas. Sob nenhuma circunstância você deve substituir as apostas nesses modelos. Os riscos que sua decisão acarretará não são os mais aconselháveis.

É um jogo, não o esqueçamos em todo o caso, e não tem nada a ver com o mundo dos investimentos, que é outra coisa completamente diferente, e com mecanismos muito bem diferenciados. Não será muito fácil obter benefícios de forma regular e estável. E com a desvantagem de perder tudo numa única aposta. Pode ser até certo ponto lógico que você goste de jogar, mas não para obter um retorno que resolva os problemas económicos de sua «contabilidade doméstica».

As apostas têm muito mais a fazer com o sector de lazer, do que com finanças. Se você não adoptar essa abordagem simples, certamente desenvolverá mais de um problema nos próximos meses, e eles podem até ser muito sérios. E o que é pior, eles podem criar um problema real de dependência, do qual é muito difícil sair.

Chaves para abandonar o jogo

Em muitos casos, os jogadores tendem a jogar como uma ferramenta para ganhar muito dinheiro em pouco tempo. É o que se chama popularmente de golpe de sorte. Isso raramente acontece, e você pode gastar muito dinheiro ao longo do caminho, mais do que você pode pensar inicialmente. Você tem outras alternativas mais naturais para investir as economias. Tente escolher um deles. Não demorará muito para você dar este passo decisivo.

A ponto de obter retornos regularmente e, em alguns modelos de investimento, colectá-los todos os meses. Um dos mais eficazes é o pagamento de dividendos, com rentabilidade anual que pode chegar a percentagens bem simpáticas. Por outro lado, na renda fixa, você pode subscrever depósitos a prazo que pagam juros antecipadamente: mensal, trimestral ou anualmente. Com maior liquidez em sua conta.

E, se o que você quer são formatos mais agressivos, onde você pode gerar grandes ganhos de capital, existem produtos bem específicos que permitem essa estratégia de investimento. Com muitos riscos, mas onde pelo menos você não vai deixar todas as economias. Claro, eles exigirão que você tenha uma maior cultura financeira se você quiser conseguir certas garantias na tomada de posições desses produtos financeiros.

O Jogo é uma diversão. É uma possibilidade remota, possível é verdade de ficar com muito mais dinheiro, e quando o jogo é legal, ficar rico de forma legal, mas diga-se que perante o rendimento da população que é baixo, o jogo é visto quase sempre com «cegueira» e os resultados comportamentais e financeiros são sobejamente conhecidos.

O Jogo tem outros benefícios, como a arrecadação fiscal e o emprego que cria e mantém, mas este não é o fórum para tal aprofundamento destes benefícios.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Colunistas

© 2017 - 2022 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD