Connect with us

Politica

Nuno Caldas destaca importância da permanente formação de jornalistas

Published

on

O secretário de Estado da Comunicação Social, Nuno Caldas Albino, defendeu, nessa segunda-feira, 26, em Luanda, a necessidade da preparação adequada dos quadros do sector para fazer face aos desafios actuais e as transformações político-sociais e económicas do país.

Para Nuno Caldas, que falava na abertura do ciclo de formação de jornalistas das delegações da Agência Angola Press (Angop) da região Norte, apontou a superação técnico-profissional como pilar essencial da cadeia estratégica da comunicação social que deve ser feita de forma permanente e rigorosa.

Na óptica de Nuno Caldas, há o dever de responsabilidade, o dever patriótico e de comprometimento com as premissas enquanto país e nação, relativamente à promoção do acervo cultural e a elevação do sentimento patriótico.

O responsável considerou que a comunicação assume este papel relevante na elevação do estado democrático e de direito, na concretização e aprofundamento da democracia e afirmação da cidadania.

“É neste espírito que queremos alinhar e convergir com a postura de governação, que se assiste hoje assente numa postura de maior proximidade, maior inclusão e, sobretudo, de maior participação”, referiu.

Para Nuno Caldas, este é o momento sublime para se apreender os novos conhecimentos e levar em conta que a comunicação está cada vez mais cristalizada, sobretudo para as redes sociais.

Por seu turno, o Presidente do Conselho de Administração da Angop, Josué Salusuva Isaías, avançou que a formação dos jornalistas é uma opção inteligente adoptada para que possam contribuir com responsabilidade e segurança.

Josué Isaías espera que os formandos se dediquem e aprendam para informar com clareza, tendo em conta os próximos desafios.

Informou que o ciclo de formação terá continuidade, contando, para o efeito, com a parceria com o CEFOJOR e da Agência Lusa.

Josué Isaías afirmou que, apesar do actual contexto, a empresa não tem dívidas com o Estado e o com o Instituto Nacional de Segurança Social.

Participam da formação jornalistas das províncias de Luanda, Bengo, Cabinda, Cuanza Norte, Malanje, Uíge e Zaire.

O programa prevê abordagens sobre as técnicas de redacção, língua portuguesa, entre outras matérias.
Este é o terceiro e último ciclo de formação de jornalistas. O primeiro aconteceu na região Sul, de 14 a 18 de Junho, e o segundo na região Centro, de 21 a 25 do mesmo mês.

Por Angop 

Colunistas