Connect with us

Sociedade

“Número de professores que se pretende recrutar é muito reduzido” – SINPROF

Published

on

A ministra da Educação, Luísa Grilo, informou esta terça-feira, 19, que mais de nove mil professores vão reforçar o quadro pessoal docente do sector no país.

A informação foi avançada à imprensa à margem no segundo de três dias de visita de trabalho ao Uíge, sendo que a titular da pasta garantiu que a abertura de mais concursos públicos para ingressos no sector é motivado pelo número de novas salas construídas pelo Executivo, Governos Provinciais e Administrações Municipais no quadro do Plano Integrado Intervenção nos Municípios (PIIM) e do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza (PIDLCP).

“Foram construídas muitas escolas o que requer o aumento do número de professores para assegurarem o processo de ensino e aprendizagem. Todas as situações estão acauteladas para que ainda neste mês de Setembro seja aberto o procedimento concursal para admissão de mais de nove mil novos professores”, expôs, a ministra da Educação.

Por sua vez, o Secretário Geral do Sindicato dos Professores (SINPROF), Admar Jinguma, entende que o número de professores que se pretende recrutar é muito reduzido em relação a necessidade do sector.

Jinguma defende que o Ministério tem precedentes que não cumpre com os professores licenciados e mestres, que até a data os seus ordenados estão na categoria de técnicos médios e de auxiliares.

“O MED está mais preocupado em contratar novos docentes em vez de resolver os problemas internos”, disse.

Admar Jinguma avançou também que os professores poderão reunir em assembleia no dia 27 de Outubro para avaliar. Caso o governo continue a não considerar as reivindicações constantes no caderno reivindicativo, o SINPROF promete criar um cenário de impasse.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.