Connect with us

Diversos

Nigéria corta electricidade para o Níger em resposta ao golpe de Estado

Published

on

A Nigéria cortou o fornecimento de electricidade ao Níger em linha com as sanções decididas pelos vizinhos da África Ocidental do Níger desestabilizado por um golpe de Estado.

“A Nigéria desligou desde ontem (terça-feira) a linha de alta tensão que transporta electricidade para o Níger”, disse a fonte próxima da direcção da Nigerien Electricity Company. Um agente da Nigelec, por seu lado, indicou que a capital, Niamey, era “abastecida graças à produção local”.

No domingo, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), liderada pelo presidente nigeriano Bola Tinubu, decidiu impor sanções contra os golpistas que derrubaram o presidente eleito Mohamed Bazoum há uma semana.

Segundo relatório da Nigelec – único fornecedor do país -, em 2022, 70% da parcela de electricidade do Níger veio de compras da empresa nigeriana Mainstream. A eletricidade é produzida pela barragem de Kainji (Oeste da Nigéria).

Muitos bairros da cidade de Niamey estão normalmente sujeitos a cortes de energia e a decisão da Nigéria vai agravar esta situação.

Para se livrar da forte dependência energética da vizinha Nigéria, o Níger trabalha para concluir a sua primeira barragem até 2025, no rio de mesmo nome. A cerca de 180 km a Norte de Niamey, a barragem de Kandadji deverá gerar 629 gigawatts-hora (GWh) anualmente.

O Níger, um dos países mais pobres do mundo, depende de seus parceiros estrangeiros em muitas áreas. “As sanções prejudicarão muito nosso país”, disse o primeiro-ministro nigeriano, Ouhoumoudou Mahamadou, na France 24, no domingo, enquanto as sanções estão aumentando internacionalmente.

Por AFP