Connect with us

Politica

“Newspace 2024 é um acelerar da transformação digital de Angola”- Mário Oliveira

Published

on

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Oliveira, disse esta terça-feira, 02, em Luanda, que a realização da conferência Newspace Africa 2024, que arrancou hoje, no Centro de Conferência de Talatona, é uma oportunidade para a promoção da aceleração da transformação digital e digitalização do continente africano.

Mário Augusto de Oliveira começou por destacar o facto de ser a primeira vez que a Conferência Newspace Africa 2024, acontece num país da África Austral, e com a participação das principais agências espaciais do mundo, tendo considerado o evento como uma oportunidade fundamental para apresentação das políticas e estratégias do executivo angolano para o sector das telecomunicações, tecnologias de informação e comunicação social.

De acordo com Mário Oliveira, essas políticas e estratégias estão plasmados no Livro Branco das TIC 2018-2022 e 2023-2027, que se encontra em consulta pública, com a visão e estratégia sobre as infra-estruturas para o desenvolvimento.

Esta visão, referiu ainda o governante, é fundamental para assegurar o processo de diversificação da economia nacional, com vista à transformação digital no país.

Para o ministro, estas acções são basilares para a modernização da sociedade da informação e do conhecimento, “bem como para a inserção de Angola na co-liderança das telecomunicações e tecnologias de informação e comunicação na região, contribuindo desta forma para a modernização e digitalização do continente”.

Mário Augusto de Oliveira, que discursava na abertura da terceira edição da principal conferência espacial africana, aproveitou a ocasião para apresentar as principais acções que o governo angolano tem vindo a desenvolver no sector espacial, nos últimos anos, com destaque para o lançamento e operacionalização do primeiro satélite angolano, colocando assim o país na “restrita lista de quatro países africanos com satélite em órbita”, bem como o Angeo 1, primeiro satélite de observação da terra que Angola está a construir.

Sobre a conferência Newspace Africa 2024, Mário Oliveira disse que é uma nova oportunidade de criação de novos postos de emprego à juventude, no sector, tendo sublinhado que o Centro de Controlo e  Missão de Satélites da Funda, em Luanda, que assegura o Angosat-2 está a ser operado unicamente por jovens angolanos formados nas mais diversas universidades do mundo, e que o seu desempenho tem merecido elogio dos mais diversos operadores da indústria espacial africana e internacional.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *