Connect with us

Mundo

Netanyahu passa a gerir conflito em Gaza com pequeno grupo de ministros

Published

on

Netanyahu dissolve Gabinete de guerra criado após o ataque de 7 de Outubro do Hamas, e servia essencialmente para consultas sobre os temas mais sensíveis levantados pelo conflito na Faixa de Gaza.

A estrutura foi dissolvida após saída do opositor Benny Gantz e do general Gadi Eisenkot, ambos ex-chefes militares vistos como vozes de moderação.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, deve agora manter consultas sobre a ofensiva israelita em curso na Faixa de Gaza com um pequeno grupo de ministros, incluindo o Ministro da Defesa Yoav Gallant e o Ministro dos Assuntos Estratégicos Ron Dermer, que já integravam o gabinete de guerra.

Na semana passada, Benny Gantz e Gadi Eisenkot deixaram o gabinete de guerra para protestar contra o que dizem ser o fracasso de Benjamin Netanyahu em traçar estratégias para a guerra na Faixa de Gaza.

Gantz disse ter saído por não concordar com a forma como Netanyahu está a gerir a operação em Gaza, especialmente pela falta de um plano para quando a guerra terminar.

Segundo a imprensa internacional, parte dos assuntos anteriormente tratados no Gabinete serão agora transferidos para o Gabinete de segurança.