Connect with us

Saúde

Naturopata angolano diz que alimentos industrializados concorrem para hipertensão arterial

Published

on

O médico naturopata, Benjamim Sassova, afirmou, recentemente, que o consumo de alimentos industrializados está entre as principais causas da hipertensão arterial.

Benjamim Sassova  fez essa afirmação à margem do workshop que teve lugar no Teatro Real, na cidade de Madrid, no reino de Espanha, subordinado ao tema “O Contributo da Medicina Natural no Tratamento da Hipertensão Arterial”, organizado pela Bircham International University.

O especialista começou por explicar que a hipertensão ocorre quando os níveis da pressão arterial se encontram acima dos valores de referência da população, concordando com a Organização Mundial da Saúde (OMS), que defende os valores de 120/80 milímetros de mercúrio (mm Hg), considerados limítrofes. Ao passo que os superiores a 140/90 mm Hg denotam hipertensão arterial.

Em resposta a uma pergunta do auditório que questionou sobre as causas da doença, o especialista disse que “uma das causas da hipertensão arterial primária é o consumo de alimentos industrializados; já a secundária é consequência de outras patologias, entre as quais doenças renais, tumores na glândula adrenal, infecção urinária e abuso crónico de álcool”, tendo argumentado ainda que, apesar de vários estudos científicos, a medicina convencional continua céptica com tais resultados laboratoriais.

Além de hábitos saudáveis como boa alimentação e exercícios físicos, Benjamim Sassova alertou que, por ser uma patologia que não causa sintomas até que lesione um órgão vital, se deve fazer consultas de rotina, a fim de evitar um Acidente Vascular Cerebral (AVC), aneurisma, insuficiência cardíaca e ataque cardíaco, matando lentamente.

Licenciado em naturopatia e mestre em Ciências da Saúde Natural, Benjamim Sassova, além de médico naturopata, é escritor. Já tem publicados os livros “Nossa Saúde, Medicina Natural Angolana”, 2019, “30 Dias para Mudar a Sua Vida”, 2020, e o “O Fim da Morte pelo Garfo na Mesa da Sogra”, 2021.

Colunistas