Connect with us

Politica

“Não tem qualquer fundamento” notícia sobre Angola ter enviado mercenários à Ucrânia, diz MNE português

Published

on

A notícia veiculada pela CNN Portugal quanto à possibilidade de Angola ter enviado mercenários para a Rússia a fim de auxiliar na invasão à Ucrânia “não possui qualquer fundamento”, disse esta segunda-feira, 27, em Luanda, o ministro dos Negócios Estrangeiros português (MNE), João Cravinho Gomes.

“Não vemos fundamento nenhum para uma notícia que fala de mercenários, não acreditamos que tenha qualquer base e, portanto, é uma matéria que não nos diz respeito”, demarcou-se, João Gomes Cravinho, em declarações à imprensa, à margem da XVI reunião extraordinária do conselho de ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Na passada sexta-feira, 24, o governo angolano, através do Ministério das Relações Exteriores, emitiu uma nota em que garante não ter enviado mercenários angolanos à Federação Russa, para combater na Ucrânia.

A nota vem desmentir uma notícia da CNN Portugal, que dava conta de que autoridades angolanas teriam enviado mercenários à Ucrânia para reforçarem o contingente militar da Rússia, no conflito que já dura mais de um ano.

No comunicado de protesto, o Ministério das Relações Exteriores considera “falsas as informações difundidas pela cadeia CNN-Portugal, que denuncia uma suposta presença de mercenários angolanos naquele país”.

“O MIREX condena e rejeita tais informações, afirmando que constituem uma vontade deliberada para manchar e desacreditar a boa imagem das autoridades angolanas”, lê-se.

Governo garante que não enviou mercenários para combater na Ucrânia

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.