Connect with us

Eleições 2022

Namibe: JLO anuncia construção do Pólo de Desenvolvimento de Rochas Ornamentais

Published

on

O líder do MPLA e candidato a Presidente da República, João Lourenço anunciou, no domingo, 14, a construção de um Pólo de Desenvolvimento de Rochas Ornamentais, na província do Namibe, para a concretização de “um importante projecto que vai permitir obter mais divisas para os cofres do Estado e não só”.

João Lourenço, que discursava no acto político de massa em Moçâmedes, no quadro da campanha eleitoral para as quintas eleições gerais, sublinhou trata-se de um investimento público que vai valorizar produtos de exportação, e, ao mesmo tempo, converter-se “em grande fonte de divisas para os cofres do Estado”.

No âmbito de caça ao voto e apresentação do programa de governo 2022-2027, e manifesto eleitoral, falando para milhares de militantes, simpatizantes e amigos do MPLA, o candidato nº 8 no boletim de voto, frisou que as rochas ornamentais, servirão para a construção civil e o consumo interno, destacando que constituem, “além do petróleo e outros produtos de exportação, fontes importantes para obtenção de receitas”.

O candidato do MPLA anunciou também, a construção, de raiz, da estrada Moçâmedes/Baynes, que vai interligar a província do Namibe à vizinha República da Namíbia.

Para o candidato do MPLA, a construção desta via de “grande importância”, além de servir as populações, tem como objectivo promover a construção do aproveitamento hidráulico de Baynes, considerando um “grande projecto energético, que será construído entre Angola e a Namíbia”.

A Barragem de Baynes, sobre o rio Cunene, acentuou, vai fornecer energia a Angola e à Namíbia. “Trata-se de um projecto bi-nacional, que, uma vez concluído, vai reforçar a capacidade de fornecimento de energia na região Sul do país, em particular para as províncias do Namibe e do Cunene”.

Pesca ilegal têm dias contados

Durante o discurso, o líder do MPLA, João Lourenço, reconheceu a necessidade de se reforçar o asseguramento e a protecção do mar. Nesse sentido, assegurou que “o governo está a trabalhar seriamente para conferir maior capacidade de protecção das nossas águas e fiscalização contra a pesca ilegal, sobretudo os grandes arrastões de frotas estrangeiras”.

Ao dirigir-se aos militantes, João Lourenço garantiu que a pesca ilegal tem os dias contados e que os investimentos que estão a ser feitos para a protecção marítima “são seguros e sérios”.

O presidente do MPLA fez saber que está a par dos problemas do sector pesqueiro no Namibe, assim como das necessidades de uma frota de captura, porque a actual é privada. Reconheceu, igualmente, a necessidade da implementação de políticas e incentivo à captura de mais pescado.

Para o mandato 2022-2027, caso vença as eleições, o candidato do MPLA a Presidente da República prometeu prestar particular atenção a este sector da economia nacional, não apenas do Namibe, mas ao longo de toda costa do país.
“Namibe é uma das províncias que mais se destaca pela sua capacidade de competição com as demais”, realçou João Lourenço.