Connect with us

Lifestyle

Mwene Vunongue lança livro com sessenta crónicas

Published

on

A Elivulu Editora acaba de lançar “Os meus tios e os seus atongoko”, um livro que reúne 60 crónicas da autoria de Mwene Vunongue, pseudónimo do professor e activista cívico Manuel das Mangas, que com esta obra se estreia na literatura.

Da Mukanka, bairro localizado no município do Lubango, na Huíla, tem escrito e publicado os seus contos numa linguagem descontraída, comum e contagiante, num misto de português com umbundu.

Os contos têm suscitado muitas reacções nas redes sociais, de onde surgiu a ideia de os compilar neste livro extraordinário pelas estórias que conta, como as conta, as pessoas que nos apresenta e a sua linguagem.

Sobre linguagem, o professor Isaac Paxe refere no prefácio que faz à obra que “as nossas sociedades herdaram a excentricidade de julgar o valor das aptidões das pessoas pela qualidade do seu português. Esta situação produz em si realidades caricatas. Por um lado, o domínio da língua portuguesa tornou-se num instrumento de discriminação. As variantes regionais resultantes das naturais contaminações tornaram-se objecto de chacota e de sustento das práticas de negação de direitos alheios”.

Paxe adianta que, “por outro, as realidades fizeram-se teimosas e deram vida própria aos seus falares. Podem não ser formalmente reconhecidas, mas são mesmo marcas da identidade dos grupos usuários destes falares. Ao lermos Das Mangas, sempre que não precisarmos de notas de rodapé para tradução da expressão é sinal de estarmos também contaminados”.

É o primeiro livro impresso integralmente com o apoio financeiro da comunidade de leitores e leitoras, através do mecanismo denominado “Financiamento Colectivo do Livro”, estratégia de sustentabilidade criada pela ELIVULU Editora, uma economia criativa e de multidões.