Connect with us

Destaque

MPLA: recurso ao Comité Central será próximo passo de António Venâncio

Published

on

Após ver negado o seu pedido de prorrogação dos prazos de apresentação de candidaturas para concorrer ao cargo de presidente do MPLA no VIII Congresso, a decorrer em Dezembro próximo, o Engenheiro António Venâncio poderá recorrer ao Comité Central dos Camaradas, na sua pretensão de esgotar todos os passos para disputar a presidência do partido contra João Lourenço.

A informação foi avançada na manhã desta terça-feira, 23, em Luanda, durante uma conferência de imprensa, durante a qual o seu mandatário Felisberto Costa, garantiu que estão a ser esgotados todos os procedimentos para ver os seus direitos respeitados, a luz da democracia interna do MPLA.

O jurista Felisberto Costa mostrou-se indignado com as dificuldades que estão a ser criadas contra António Venâncio para inviabilizar a sua candidatura, o que na sua visão demonstra que o partido dos camaradas é contra a democracia interna.

Chamou de um “um dilema”, o facto de “a prática” opor-se aos discursos de o MPLA ser um “partido progressista e moderno”, fazendo alusão aos estatutos do partido, que está a fazer “práticas antí-democráticas”.

Mostrou igualmente indignado com MPLA, que no tratou o pré-candidato por “excelentíssimo senhor”, quando esperava ser tratado por “camarada”, no ofício em que a subcomissão de candidatura rejeitou o seu pedido de prorrogação da data para apresentação de candidaturas.

A falta de democracia no seio do MPLA é, no entender do mandatário de António Venâncio, visível em todas as províncias, onde camaradas vão a congresso electivo com candidatos únicos.

“Ganhava o MPLA com a candidatura de António Venâncio”, disse, acrescentando que era uma oportunidade para o partido dos camaradas mostrar que é progressista e moderno.

Sobre as teorias que se levantam, segundo as quais António Venâncio não pode concorrer à presidência do partido por não ser membro do Comité Central e do Bureau Político do MPLA, Felisberto Costa disse ser infundada por não estar nos estatutos do partido.

Questionado se pensa integrar a Frente Patriótica Unida, com a rejeição da sua candidatura, o Engenheiro António Venâncio respondeu: “a minha história foi sempre no MPLA, o meu percurso é no MPLA e meu futuro será no meu partido MPLA”.

Acompanhe a conferência abaixo 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (25)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (27)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (91)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (22)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania