Connect with us

Politica

MPLA Luanda visita obras do PIIM em Viana

Published

on

O segundo Secretário Provincial do MPLA em Luanda, Nelson Funete, visitou nesta quinta-feira, 21, algumas das obras sociais em curso no município de Viana, no âmbito do Plano Integrado e de Intervenção nos Municípios (PIIM). Tratam-se de cinco escolas e um centro de saúde, avaliados, no total em cerca de 112 milhões de kwanzas para os primeiros 15% do valor das obras.

A primeira obra a ser visitada foi de uma escola do primeiro ciclo no bairro do Luanda Sul, no Distrito Urbano da Vila sede. Inicialmente projectada para sete salas e campos multiusos, a empreitada passou para 12 salas e o prazo de execução passou de cinco para doze meses. O orçamento inicial acordado é de 149.881.347,36 kwanzas.

Cerca de 30 dias depois do lançamento da primeira pedra, em Dezembro último, os trabalhos de execução da empreitada encontram-se na feitura das fundações, ao passo que a escola do bairro do Pantanal, no distrito do Kikuxi, já estão com as fundações terminadas, encontrando-se os pedreiros a construir as paredes tanto do muro de vedação como da própria estrutura.

A cargo da empresa Ascom, a empreitada tem o orçamento definido em 257.168.140,00 kwanzas, e com prazo de execução de oito meses, incluindo apetrechamento.

No mesmo local está prevista a construção do centro de saúde de referência daquele bairro. A referida insfra-estrutura, que poderá ter o edifício principal, uma maternidade e a recepção tem o mesmo empreiteiro, e o prazo de execução de 12 meses.

O orçamento é de 380 milhões de kwanzas, um valor que o Correio da Kianda apurou, não cobrir o apetrechamento do referido equipamento social.

O encarregado da obra, José Augusto, disse que o edifício principal terá seis consultórios e quando concluído terá capacidade de atender até 80 pacientes em simultâneo e 28 camas.

Apesar de os trabalhos estarem ainda na fase inicial, com a marcação dos cabocos, José Augusto garante que a obra será entregue dentro dos prazos estabelecidos nas cláusulas contratuais.

No distrito da Vila Flor, a delegação de Nelson Funete visitou a obra de uma escola de 12 salas de aulas. Entre as obras visitadas esta é a que tem os níveis de execução física mais avançados. Estimada a ser construída em oito meses, a escola já tem sete das 12 salas com as paredes erguidas até as oito fiadas, estando a outra parte ainda nas fundações.

O equipamento social a cargo da empresa Ascon, teve mês de Outubro como a data da sua consignação e orçamento definido em 258.218.140, 00 kwanzas.

A obra de menor valor financeiro é uma escola de sete salas, que está a ser construída na zona do Zango 0, pela empresa Elikangola. Está orçada em 117.927.653,03 kwanzas e tem o prazo de execução física definido em cinco meses.

A visita terminou no bairro do Kapalanga, onde está a ser construída uma escola de 12 salas, tendo o orçamento mais alto entre as seis obras. A ser executada em oito meses, o bolo definido para a sua execução e apetrechamento é de 336.619.775,43 kwanzas.

Vagas para três mil alunos

O administrador municipal de Viana, Fernando Eduardo Manuel disse que com a conclusão das obras, no próximo ano lectivo mais de três mil alunos poderão engrossar o actual número de alunos que o município de Viana. Disse ainda que os níveis de execução em que se encontram as obras, justifica os valores até investidos nas seis das 22 obras que o município está a executar no âmbito do PIIM.

Sobre a escola que sofreu alteração, passando de sete para 12 salas, Fernando Eduardo Manuel garantiu que a Administração municipal vai custear os custos adicionais, “com os recursos próprios da administração para complementar o número de escolas no município, e com vista ao melhor aproveitamento dos espaços disponíveis”.

Questionado sobre o problema das vias de comunicação no município, o Administrador de Viana disse estar em projecto, tendo citado como exemplo, o plano que existe na sua administração de permitir a existência de vias alternativas à Avenida Fidel Castro, para se chegar ao vizinho município de Cacuaco, apesar de não ter avançado datas nem vias a ser abertas para a ligação entre os dois municípios.

O segundo Secretário Provincial do MPLA em Luanda, Nelson Funete, disse que durante as visitas efectuadas às obras dos nove municípios de Luanda, constatou avanços e recuos “que em sede própria vamos reunir e remeter ao governo provincial”.

Sobre as obras de Viana, Nelson Funete destacou a força de trabalho recrutada localmente nas comunidades em que estão a ser erguidas as infra-estruturas, “o que para nós é satisfatório porque está a contribuir de forma significativa para a empregabilidade dos jovens à nível da província de Luanda”, finalizou.

Colunistas