Connect with us

Politica

MPLA espera por contribuição dos deputados sobre divisão política de Luanda

Published

on

A vice-presidente do MPLA quer contar com as contribuições dos deputados à Assembleia Nacional para enriquecer a proposta de Divisão Administrativa de Luanda.

A iniciativa dos “camaradas”, anunciada na passada sexta-feira, prevê dividir Luanda em duas províncias.

Luísa Damião, que falava na província do Bié, onde decorrem as 2ª Jornadas Parlamentares do MPLA, fez saber que, “só com a contribuição de todos se chegará a proposta desejada”.

“Temos de ser nós a liderar o processo de socialização e de esclarecimento sobre as referidas matérias junto das populações, incorporando na sua transmissão as línguas nacionais ou línguas de Angola para prevenir eventuais ruídos”, afirmou.

Por seu turno, o ministro da Administração do Território, Dionísio da Fonseca, revelou que também se fará trabalho técnico no terreno para se definir os limites territoriais.

“Mesmo o nome da província e a sua sede será discutida com a sociedade para procurar reunir consensos possíveis para que a proposta reflicta naturalmente os anseios da população de Luanda”, disse

Em Fevereiro deste ano, os deputados haviam aprovado, na generalidade, a Proposta de Lei da Divisão Político-Administrativa (DPA). O Diploma prevê a criação de duas novas unidades territoriais de nível provincial, as quais resultarão da divisão da província do Moxico passando a existir duas: Moxico e Cassai-Zambeze, e do Cuando Cubango (passando a existir duas: províncias do Cuando e do Cubango).

Icolo e Bengo, Cacuaco e Viana estarão juntos em nova província