Connect with us

Politica

MPLA e UNITA “animam” disputa política em Luanda

Published

on

Os dois principais partidos políticos em Angola, MPLA e UNITA, animaram, neste fim-de semana, o cenário político na capital no país, com actos de massas em busca de aceitação diante dos cidadãos indecisos no ano da pré-campanha eleitoral.

O partido no poder, MPLA, realizou a sua actividade no distrito urbano do Kilamba no município de Belas. O primeiro secretário do MPLA em Luanda, Bento Bento, disse, durante o acto de exaltação do líder do MPLA, João Lourenço, na Centralidade do Kilamba, que “é preciso que os militantes estejam à altura dos grandes desafios que se avizinham, como as eleições gerais de 2022”.

“Aproximam desafios como as eleições gerais de 2022 e que “é preciso que os militantes estejam à altura desses acontecimentos”, sendo fundamental trabalhar nas bases para conhecer os candidatos que vão assumir este compromisso”, disse Bento Bento.

O líder dos camaradas em Luanda iniciou o programa de trabalho no Cine Atlântico, Rangel, onde falou com militantes da Organização da Mulher Angolana (OMA), seguiu para o bairro Rocha Pinto, onde participou numa passeata, dirigindo-se ao Lar do Patriota e ao Calemba 2, tendo ouvido algumas preocupações dos membros do partido.

Bento Bento exortou os militantes a exporem os problemas do partido em fórum próprio e deixar de manifestar-se nas redes sociais, considerando que “esta é uma atitude que fragiliza o MPLA, que precisa de união para continuar forte”.

Por sua vez, o secretario provincial de Luanda do maior partido na oposição, UNITA, Nelito Ekuikui, dirigiu um acto de massas que teve lugar no bairro Belo Monte, no município de Cacuaco. Antes da realização do avento, o político do Galo Negro percorreu vários quilómetros a pé, ouvindo as preocupações dos cidadãos e saudando a multidão.

Já no local da actividade, Nelito Ekuikui apelou aos seus militantes a não se deixarem corromper por aliciamento com meios dados pelo seu maior adversário politico, MPLA, e considerando que este ano é o ano de mobilização dos patriotas para alternância do poder.

Ekuikui assegurou que os sucessivos abandonos de alguns militantes nas fileiras da UNITA não irá desestabilizar o partido, frisando que o partido fundado por Jonas Savimbi é resistente, e que, esse processo de abandono vem de muito longe.

O acto de massa da UNITA contou com um incidente em que o maior partido na oposição acusa o MPLA de ter enviado um grupo de jovens para inviabilizar a actividade. Denúncia não confirmada pelo partido no poder.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (6)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (88)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2021 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD