Connect with us

Politica

MPLA assume-se como “vanguardista incondicional” das lutas das mulheres

Published

on

Assinala-se hoje, terça-feira, 8 de Março, o dia internacional da Mulher, celebrado em todo mundo como forma de reconhecimento de suas lutas por oportunidades iguais. Para assinalar a data, o MPLA, partido no poder em Angola, refere em comunicado chegado à Redação do Correio da Kianda, que é “vanguardista no apoio incondicional de todas as manifestações de luta das mulheres pelos seus direitos”.

O partido dos Camaradas diz ainda que reconhece que a mulher angolana tem, por esforço, iniciativa e mérito próprios, se inserido cada vez mais como protagonista nas transformações da sociedade.

“O MPLA reconhece a cada vez mais crescente capacidade da mulher angolana em assumir posições de comando e liderança, cargos de direção e chefia, consciente de haver ainda avanços a conquistar, visando o abandono da posição secundária historicamente impingida às mulheres”, lê-se na nota onde enaltece igualmente o papel das mulheres nas acções que promovem os valores que “dignificam toda a humanidade, pela condição única e exclusiva de ser a geradora de vidas humanas, reconhecido como o maior património do universo”.

O partido MPLA garante, por outro lado, que assegura e continua a abordar a problemática das mulheres na sociedade, “apesar dos resquícios da herança histórica que fragilizam a mulher”, visto que elas são a maioritária no universo demográfico, e perspectiva também, que elas atinjam o ponto de igualdade e respeito nas relações sociais, como resultado das suas medidas de políticas da legitimidade adquirida nas últimas eleições gerais do país, realizadas em 2017.

Diz ainda que é contra e condena todas as iniciativas que visem subalternizar a figura feminina, e que a coloca em posição de dependência, realçando que Angola tem estimulado o processo da emancipação da mulher angolana, direito conquistado através da sua participação histórica na luta de libertação nacional e no desenvolvimento.

A nota do MPLA termina com votos de felicidades a todas as mulheres angolanas e respectivas famílias, deposita-as “total confiança na participação delas nos próximos desafios políticos, com realce para as Eleições Gerais de Agosto de 2022, exortando, para tal, a necessidade de actualização do registo eleitoral, no sentido de adquirem legitimidade para o exercício do direito de voto, escolhendo para dirigir o destino do país, o partido que melhor serve os seus anseios”.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Maurício Borges

    08/03/2022 at 4:51 pm

    A Joana Tomás não é a representante das mulheres do M? Como aparece na fotografia a Mme Cerqueira a receber as flores?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *