Connect with us

Sociedade

Motorista com aplicativo processa cliente que a acusou de tentativa de rapto nas redes sociais

Published

on

Depois de ter visto as suas imagens a circular nas redes sociais, com acusações de alegadamente ter tentado raptar uma cliente, a motorista com o aplicativo da Yango abriu esta quinta-feira, 25, na Direcção de Investigação de Ilícitos Penais (DIIP), uma queixa crime contra a cliente, cujo o nome o Correio da Kianda não conseguiu apurar.

Em declarações ao Correio da Kianda, a motorista de táxi personalizado em Luanda, Cândida Santana, diz ter feito a participação criminal junto dos órgãos de justiça, depois de ter visto nas redes sociais e em alguns portais de notícias, a sua fotografia com informações, segundo as quais, terá desviado a rota, durante a corrida, para tentar raptar uma cliente.

Ao Correio da Kianda disse que as acusações não são verdadeiras e que tudo aconteceu na última segunda-feira, quando uma cliente solicitou uma corrida com destino a uma clínica em Luanda. Por ter chegado atrasada ao ponto onde pegaria a cliente, ainda ao telefone, foi ofendida pela mesma, o que continuou durante o percurso. Justifica o atraso com a não localização exacta do ponto de partida e com a estrada degradada.

A este jornal, referiu ainda não entender as razões que levaram a cliente a difamá-la nas redes sociais e, segundo explicou ao Correio da Kianda, recorreu à Direcção de Investigação de Ilícitos Penais (DIIP) para ver reposta a verdade dos factos, uma vez, que os seus filhos têm estado a sofrer actos de violência psicológica, na sequência das imagens que circulam nas redes sociais.

Cândida Santana disse ao Correio da Kianda que vai, igualmente, processar os portais e blogs que divulgaram a sua imagem, sem o devido contraditório.