Connect with us

Economia

Morosidade na entrega dos cartões de gasolina paralisa parte da pesca artesanal em Luanda

Published

on

Alguns operadores de pesca artesanal em Luanda continuam a aguardar a recepção dos cartões de subvenção à gasolina, para o exercício das suas actividades no mar.

António Mendes, que exerce a actividade no município de Cacuaco, disse hoje, 21, à Rádio Correio da Kianda, que até ao momento não recebeu o seu cartão, facto que impede os seus colaboradores de fazerem-se ao mar.

Mendes conta que desde a subida da gasolina as suas embarcações estão paradas e na mesma condição estão outros operadores, uma vez que para eles, fica difícil adquirir a gasolina ao preço de 300 kwanzas, devido a fraca capacidade financeira.

Lourenço Haitewa é trabalhador de uma embarcação de pesca na Ilha de Luanda, afirma que depende do mar para sustentar a sua família. Nesse momento diz-se de mãos atadas com a paralisação da actividade.

O Presidente da Associação de Pesca Artesanal e Semi-industrial de Luanda, Manuel Azevedo, disse, recentemente, que é insuficiente o valor do cartão de subvenção de gasolina atribuído às embarcações de pesca artesanal e alertou para a subida dos preços na venda do pescado nos próximos dias.

Luanda controla cerca de 164 cooperativas de pesca artesanal, o que corresponde um total de duas mil embarcações.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.

Colunistas