Connect with us

Desporto

MMA: “minha pequena empresa é a principal financiadora da federação”, afirma Armando Diogo

Published

on

O Presidente da Federação Mixed Martial Arts (MMA), Armando Diogo, disse que o Ministério da Juventude e Desportos não tem apoiado financeiramente aquele organismo. Para contrapor a situação, afirmou ao Correio da Kianda que tem a sua “pequena empresa e é essa a principal financiadora da federação”.

“Não existe apoio financeiro para a nossa modalidade”, começou por dizer Armando Diogo, acrescentando que os únicos apoios que têm recebido são apenas institucional, tendo citado como exemplo, a facilitação de vistos e bilhetes de passagens. Em termos financeiros, disse, o organismo que dirige “nunca recebeu algum  apoio financeiro do Estado angolano”.

Entretanto Armando Diogo revelou que a modalidade que dirige já está a ganhar espaço no país e conta já, neste momento, com 12 associações provinciais.

“Estamos cada vez melhor. Em dois anos temos 12 associações, 12 províncias oficialmente praticam MMA. Só para terem uma ideia, estamos agora a preparar dois campeonatos importantes para o mês de Novembro, o nacional no dia 20 e o mundial, em Abu Dhabi  dia 25“, mas sem qualquer apoio financeiro.

O Presidente disse ver com “bons olhos o crescimento da modalidade no país”, entretanto, o “grande empecilho” está na falta de investimento em infra-estruturas e no apoio financeiro.

“O público marcial valoriza sempre toda arte que conseguem definir a parte filosófica, estrutural e historial de cada modalidade. Todavia, em termos de infra-estrutura ainda não é aquela que se pretende porque o MMA exige mais condições para a prática, no que toca a apoio financeiro, infelizmente não temos tido“, disse.

Disse ainda que o Estado angolano é parceiro daquele organismo, mas entende que o facto de o Ministério da Juventude e Desportos ter mais de 32 federações sob sua tutela dificulta a distribuição oportuna de financiamento a todas as federações desportivas. Entretanto, para contrapor a carência de financiamento tem recorrido à fundos da sua própria empresa.

“Eu tenho a minha pequena empresa e é essa a principal financiadora da federação“, afirmou, Armando Diogo

Questionado se o Ministério da Juventude e Desportos tem apoiado a federação, o dirigente respondeu que “vai apoiar, é o máximo que posso lhes dizer. Vai apoiar. Temos feito a nossa parte, esperamos que o ministério dê apoio. Em termos administrativos tem dado, mas o financeiro infelizmente não existe”, rebateu o presidente.