Connect with us

Sociedade

Mistério envolve morte de pároco no Sumbe

Published

on

Continua o mistério em torno da morte do padre Victor Sabalo, encontrado dentro de um rio, pelos Serviços de Bombeiros do Cuanza Sul, no último sábado, 25.

Victor Sabalo foi responsável pela paróquia de São Francisco de Assis, no município do Sumbe, bairro Chimgo, de onde saiu na última quarta-feira, 24, “tendo despedido do segurança daquele e deixado orientações bem específicas”, escreve a imprensa local.

Hoje, o Correio da Kianda teve acesso a um suposto testamento escrito por Victor Sabalo, datado de 19 de Dezembro de 2020, com instruções sobre o que fazer com os seus pertences, bem como códigos de seus cartões bancários. Contudo, ainda não se sabe as reais causas da morte do também professor.

Relatos apontam para um possível suicídio, tendo o pároco dirigido até as cachoeiras do Binga e atirado-se ao rio.

“Foi dado como desaparecido, mas uma vez encontrado o seu carro havia forte indício de sequestro, suicídio ou algo que valha. Até que a perícia seja esclarecedora ficamos com a suposta presunção de inocência que os juristas gostam de nos brindar”, escreveu um munícipe, nas redes sociais.

“Grande perda para a igreja e a contar pelo rigor de selecção de candidatos ao sacerdócio e anos à fio de formação”, lamentou.

O Correio da Kianda está a envidar esforços para obter uma declaração da Polícia Nacional do Sumbe sobre o que de facto aconteceu com o padre Victor Sabalo.