Connect with us

Sociedade

MINSA em alerta devido surto de cólera na Zâmbia e RDC

Published

on

Profissionais do sector da Saúde das províncias que fazem fronteira com a Zâmbia e a República Democrática do Congo iniciaram formações preventivas para conter um possível surto da cólera no país, devido a epidemia da doença que assola os dois países vizinhos, desde Outubro do ano passado.

“Face à facilidade de transmissão e propagação da doença, o MINSA desenvolveu este programa para que os profissionais estejam à altura de dar resposta e controlo da doença”, disse, no Moxico, citada pela Angop, a chefe de secção de Higiene e Vigilância da Direção Nacional da Saúde Pública, Angelina Fila.

Assim, estão a ser formados profissionais dos sectores da saúde, do ambiente, força de defesa e segurança, sobre técnicas e medidas de prevenção, caso a pandemia existente nesses países alcance Angola.

Segundo a agência de notícias, desde Outubro de 2024 até este ano, “já foram diagnosticados 10413 casos na República da Zâmbia, causando 412 mortes entre adultos e crianças naquele país”.

“A formação está abranger, essencialmente, os quadros dos municípios que fazem fronteira com os países infectados como os Bundas, dada a proximidade com a região do Mungo, na República da Zâmbia, e Alto Zambeze (Solueji) e o Luau (Lualaba/RDC), respectivamente”, informou o director do Gabinete Provincial da Saúde, Tiago Mário.

De recordar, que Angola registou o último surto da cólera, em Dezembro de 2017 a Maio de 2018 na província do Uíge. Os registos indicam 895 casos da doença, que resultaram em treze óbitos.