Connect with us

Mundo

Ministros africanos estão em Beijing para discutir cooperação estreita com China

Published

on

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, realizou conversações ou reuniões no domingo com os chanceleres de oito países africanos, que estão em Beijing para participar da próxima reunião dos coordenadores sobre a implementação dos resultados da Cúpula de Beijing do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC, na sigla em inglês).

Os ministros das Relações Exteriores são Nabeela Tunis (Serra Leoa), Alain Claude Bilie (Gabão), Lejeune Mbella Mbella (Camarões), Elsa Teixeira Pinto (São Tomé e Príncipe), Ahmed Isse Awad (Somália), Andriantsit Ohaina Franck Michel Niaina (Madagáscar), Jean Claude Gakosso (Congo) e Amadou Ba (Senegal).

Em conversações com Tunis, elogiando os dois países como “bons amigos e bons irmãos”, Wang pediu que os dois lados continuem a apoiar-se firmemente nos assuntos relacionados aos interesses essenciais e principais preocupações do outro, a fortalecer o alinhamento da Iniciativa do Cinturão e Rota e as oito importantes iniciativas propostas na Cúpula de Beijing do FOCAC com o plano de desenvolvimento nacional de médio prazo de Serra Leoa, e a intensificar a cooperação em infraestrutura, agricultura e pesca, serviço de saúde, comunicação e desenvolvimento da capacidade.

Serra Leoa apoia a África e a China a aprofundar a parceria e está disposta a fortalecer a comunicação e a coordenação com a China sobre a implementação das metas de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030, o Acordo de Paris sobre mudança climática, e a reforma do sistema de governança global, disse Tunis.

Ao se reunir com Bilie, Wang disse que 53 países na África enviaram delegações de alto nível para a reunião dos coordenadores, incluindo 25 ministros de Relações Exteriores. A ação refletiu totalmente a importância que o lado africano dá aos laços China-África e a solidariedade e amizade inquebráveis entre os dois lados.

Wang disse que os dois lados devem manter o apoio mútuo em assuntos que envolvem os interesses essenciais do outro, aproveitar as oportunidades do 45º aniversário dos laços diplomáticos entre a China e o Gabão neste ano para criar novo progresso nos laços e expandir a cooperação na Iniciativa do Cinturão e Rota e em questões multilaterais.

Bilie disse que o Gabão está disposto a fortalecer os intercâmbios de experiência com a China em governança e buscar sinergia entre sua própria estratégia de desenvolvimento e a Iniciativa do Cinturão e Rota.

Durante a reunião com Mbella, Wang disse que a República de Camarões é amiga tradicional e importante parceira da China na África. Ambos os lados devem continuar a entender e apoiar um ao outro em assuntos que envolvem os interesses essenciais e principais preocupações do outro. O apoio financeiro da China aos países africanos tem como base igualdade e voluntarismo e visa ajudar a África a melhorar sua capacidade de desenvolvimento independente e sustentável.

Não há nada de “armadilha de dívidas” entre a China e a República de Camarões ou entre a China e a África, disse Wang, acrescentando que a China não buscará nenhum propósito político.

Mbella disse que a República de Camarões elogiou a política da China para a África e agradeceu à China o entendimento e a assistência sincera para a República de Camarões no alívio dos problemas de dívidas.

Ao se reunir com Pinto, Wang disse que os fatos comprovaram que a retomada das relações diplomáticas corresponde completamente aos interesses dos dois países e de seus povos. O lado chinês aprecia o apoio ativo de São Tomé e Príncipe à Iniciativa do Cinturão e Rota e está disposto a continuar a fornecer assistência dentro de sua capacidade para o país africano.

Pinto disse que São Tomé e Príncipe seguirá firmemente o princípio de Uma Só China, fortalecerá o diálogo político e diplomático com a China, promoverá ativamente a cooperação em infraestrutura e promoverá os intercâmbios não governamentais.

Na reunião com Awad, Wang disse que a China apoia a Somália a restabelecer a estabilidade e iniciar o caminho de recuperação. A China está pronta para explorar novos meios para desenvolver a cooperação mutuamente benéfica com a Somália sob a nova situação, e conduzir a cooperação nas áreas mais necessitadas pela Somália como indústrias de agricultura, pesca e processamento.

Awad disse que a Somália espera fortalecer os intercâmbios com a China e promover a cooperação em áreas como a construção da infraestrutura.

Na reunião com Niaina, Wang expressou a vontade de promover o alinhamento com a estratégia de desenvolvimento de Madagáscar e disse que a China está pronta para promover a cooperação em questões multilaterais.

Ao se reunir com Gakosso, Wang elogiou a relação bilateral e também reiterou a posição da China para salvaguardar o multilateralismo.

Durante o encontro com Amadou Ba, Wang disse que a China deseja trabalhar com outros parceiros internacionais para conduzir a cooperação tripartida no Senegal, com base no respeito à vontade do Senegal.

A reunião dos coordenadores será realizada em Beijing de 24 a 25 de junho, com a participação de mais de 80 funcionários africanos de nível ministerial. No marco da reunião, mais de 40 atividades bilaterais e multilaterais serão realizadas para implementar os resultados da Cúpula de Beijing do FOCAC, sinergizar os esforços, consolidar o consenso e gerar mais benefícios para a população.

 

Agência XINHUA

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *