Connect with us

Politica

Ministro de Estado e Chefe da Casa Militar do Presidente da República faz visita ao Pentágono

Published

on

O ministro de Estado e Chefe da Casa Militar do Presidente da República, Francisco Furtado, reuniu, na sexta-feira, no Pentágono, com o Secretário de Defesa norte-americano, Lloyd Austin, no quadro da cooperação bilateral entre Angola e os Estados Unidos da América.

Durante o encontro com os altos funcionários da administração norte-americana, se reflectiu sobre diversas questões de interesse comum, incluindo a segurança regional, cooperação no domínio da segurança, segurança cibernética, operações de manutenção da paz, estratégia de segurança nacional, formação militar e modernização das forças armadas angolanas, e mudanças climáticas e o seu impacto sobre a segurança.

Segundo nota da representação diplomática angolana nos EUA, a que a ANGOP teve acesso, durante as conversações, os EUA manifestaram o desejo de ver Angola tornar-se o líder pan-africano de manutenção da paz, tendo em conta a sua localização estratégica nas regiões da África Austral e Central e a liderança na região dos Grandes Lagos. Manifestaram ainda a sua total disponibilidade em apoiar o processo de modernização das Forças Armadas Angolanas.

A parte americana reiterou o seu apoio às reformas levadas a cabo pelo Presidente da República, João Lourenço, e o engajamento da sua Administração no fortalecimento, cada vez mais, das relações existentes entre os dois países.

Por seu turno, o ministro exprimiu o desejo de acolher, em Luanda, a 7ª conferência internacional sobre a segurança cibernética e manifestou o interesse numa maior envolvência de Angola na Bacia do Atlântico.

No termo da visita foi assinado uma Declaração Conjunta na qual os dois países reafirmaram o compromisso em fortalecer a cooperação bilateral no domínio da defesa, dando continuidade e em celebração ao quinto aniversário da assinatura do Memorando de Entendimento de 17 de Maio de 2017, entre o Ministério da Defesa Nacional de Angola e o Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América.

Para além da reunião com o secretário de estado, o ministro reuniu, também, com Chidi Blyden, Subsecretária Adjunta de Defesa, Celeste Wallander, Subsecretária Adjunta de Defesa para Assuntos de Segurança Internacional, e Colin Kahl, Subsecretário Adjunto de Defesa para Política dos Estados Unidos da América.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Maurício Borges

    09/04/2022 at 11:59 pm

    Com a situação da guerra entre a Rússia e a Ucrânia onde a neutralidade do Estado angolano não agradou o ocidente; e isto, adicionada a recente ida de ACJ aos EUA, foram criadas óptimas condições para que os Estados Unidos avançassem em novos acordos com Angola no domínio da inteligência. Certamente os americanos exigiram algumas correções políticas por parte do MPLA. Pode-se crer, que anúncio do debate parlamentar sobre a transparência eleitoral seja uma delas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *