Conecte-se agora

País

Ministro da Energia e Águas diz que Luanda recebe energia eléctrica sem restrições

A cidade de Luanda está a ser abastecida de energia eléctrica sem restrições, anun- ciou no Ambriz, Bengo, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.
Segundo o ministro, a situação da energia no país é favorável, porque a província de Luanda era o principal problema que o sector tinha em termos de capacidade de atendimento.

Redação

Publicados

on

ministro da energia e Águas diz que luanda recebe energia eléctrica sem restrições - ministro Borges - Ministro da Energia e Águas diz que Luanda recebe energia eléctrica sem restrições

João Baptista Borges reconheceu que algumas zonas do país enfrentam dificuldades quanto ao fornecimento de energia eléctrica, principalmente o Leste e parte do centro de Angola.

João Baptista Borges, que falava na inauguração da primeira subestação eléctrica no município do Ambriz, Bengo, disse ainda que o fornecimento de energia na cidade de Saurimo (Lunda-Sul), também não é das melho- res. Está em curso a construção de uma central térmica, que ainda não está concluída.

O ministro considerou que o fornecimento de energia eléctrica no resto do país, principalmente as capitais das províncias, já é satisfatório.

No próximo ano, segundo o ministro, o sector vai dar continuidade aos projectos que estão a ser executados, para aumentar o fornecimento de energia ao país. É o caso da barragem de Laúca (Malanje), onde se prevê concluir as duas turbinas que faltam para completar as seis que estão no projecto.

Sobre a barragem de Caculo Cabaça, iniciada no ano passado, o ministro disse que as obras vão se estender até 2023.

Estão ainda em carteira vários projectos no domínio do transporte de energia, a construção de novas centrais térmicas e a conclusão da barragem de Laúca, que vai permitir a ligação ao Huambo, Waku Kungo (Cuanza-Sul) e Cuito (Bié).

O projecto no domínio do transporte de energia, disse, é um dos mais impor- tantes do país e deve ser concluído no primeiro trimestre do próximo ano.
uma linha de transportação entre Cam- bambe e Benguela, que fica concluída em Junho do próximo ano.

Para a distribuição de energia, foi construída uma linha de alta tensão com uma potência de 60 kv e com um custo de 35 milhões de dólares norte- americanos, no âmbito da linha de crédito da China. Foram criados nove postos de transformação.

Estão ainda em carteira vários projectos no domínio do transporte de energia, a construção de novas centrais térmicas e a conclusão da barragem de Laúca
Segundo João Baptista Borges, a subestação eléctrica do Ambriz é uma mais valia para a circunscrição, que possui várias potencialidades económicas.

“A chegada da energia ao município do Ambriz vai representar um passo em frente no seu desenvolvimento”, disse o ministro, que exortou as popu- lações a cuidar daquele bem, que custou milhões de dólares ao Estado.

Para a governadora do Bengo, Mara Quiosa, o projecto energético vai trazer o desenvolvimento e a melhoria de vida das populações.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (9)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (205)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (8)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (11)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (50)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (4)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD