Connect with us

Politica

Ministério das Pescas reage pretensão de paralisação convocada pelo sindicato

Published

on

O Ministério das Pescas e Recursos Marinhos reagiu esta sexta-feira, 26, à pretensão da greve anunciada pelos trabalhadores do sector, que, segundo a comissão sindical, em causa está o incumprimento das exigências do caderno reivindicativo.

Em declarações à imprensa, a Directora do Gabinete Jurídico e de Intercâmbio do Ministério das Pescas e Recursos Marinhos, Liliana Sebastião, diz não ser de todo verdade as alegações feitas pelo sindicato nas suas afirmações.

Referir, que os trabalhadores do Ministério das Pescas convocaram para o dia 6 de Maio a primeira fase da greve, em protesto contra a falta de resposta da entidade patronal quanto ao caderno reivindicativo.

A paralisação que vai decorrer em três fases, tem como base a falta de alimentação diária, ausência de cartões de saúde e de compras, ajustes salariais e actualização de categorias.

Sobre a pretensão da paralisação, Liliana Sebastião disse que até ao momento, o Ministério das Pescas e Recursos Marinhos, não recebeu nenhuma notificação formal da declaração da greve.

Os funcionários denunciam, por outro lado, o que consideram de irregularidades a contratação dos eventuais nomeados para os cargos de direcção e chefia, assim como a marginalização de quadros.

Liliana Sebastião adianta ainda estar o Ministério das Pescas e Recursos Marinhos engajado na melhoria das condições sociais dos trabalhadores, pelo que, a Directora do Gabinete Jurídico e de Intercâmbio, segundo referiu, apela a calma aos trabalhadores do sector.

Colunistas