Connect with us

Sociedade

Ministério da Saúde acusado desvalorizar fisioterapeutas

Published

on

Por ocasião das comemorações de mais um aniversário da Associação Provincial dos Fisioterapeutas de Luanda APFL, o Correio da Kianda ouviu o Presidente provincial de Luanda, Júbilo António, que queixa-se da falta de valorização da actividade de fisioterapia bem como dos seus especialistas, por parte do governo angolano.

O também vice-presidente do Conselho Nacional de ética e deotologia profissional da APFL apontou vários desafios que a actividade de fisioterapia enfrenta, com destaque para a expansão da associação às províncias do país e a valorização dentro das políticas do Estado,  “visto que o nosso sistema de saúde ainda é débil”.

O médico revelou que o Ministerio da Saúde não valoriza os profissionais formados nesta área e a própria fisioterapia.

Júbilo António fez saber que a associação que lidera tem como desafios para os próximos três anos, a expansão da AFPL em todas as províncias, a valorização dos profissionais e fraca remuneração.

“AFPL felicita todos e todas os fisioterapeutas de Angola, em particular aqueles que trabalham nos Centros, Hospitais, Clínicas, atendimento ao domicílio de Luanda, dizer que, diante de todas as vicissitudes e dificuldades, não se desencorajam pela fraca remuneração e muita recuperação porque temos uma missão humana”, declarou o responsável.

Outro desafio na agenda da Associação Provincial dos Fisioterapeutas de Luanda (APFL) até 2025, é de dar a conhecer a sociedade sobre o funcionamento do exercício da fisioterapia e principalmente a disputa pela valorização no Ministério da Saúde sobre a fisioterapia.

De acordo com o lider associativo, o acto central das celebrações do 8 de Setembro de 2022, decorre no hospital Jorgina Marchel em Luanda, subordinado ao lema internacional “Osteoartrite, o papel da fisioterapia”.

Já numa nota a que o Correio da Kianda teve acesso, lê-se que, “hoje é o nosso aniversário, que esta data sirva de reflexão, para o alcance de todos os desafios que temos nos nossos locais de trabalho, desde as condições sociais, laboral, as pesquisas técnico científico, a relação doente – profissional, premissas essas que fazem parte do nosso perfil profissional”.

A nota refere ainda que um dos objectivos da fisioterapia é “a recuperação satisfatória do doente e integra-lo a família e a sociedade”.

APFL apela a todos fisioterapeutas a máxima união e concentração de esforço na realização e Sá convivência nas múltiplas actividades em comemoração desta data em Angola.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas