Connect with us

Politica

Ministério da Educação aprova metodologias para ensino primário

Redação

Published

on

O Ministério da Educação (MED) orientou, nesta terça-feira, 27, as escolas a ajustar os modelos de funcionamento, gestão e a atribuição de tarefas ao pessoal docente e não docente no quadro das novas metodologias no ensino primário e pré-escolar público, público-privado e privado, cujas aulas presenciais estão suspensas provisoriamente.

Em função da crise provocada pela pandemia da covid-19, o MED orienta as escolas a adoptarem, entre outras acções, o ensino à distância (caso tenham condições para o efeito) e a recorrer aos cadernos de exercícios semanais para serem entregues aos alunos.

O Governo anunciou, na passada sexta-feira, 23, o adiamento sine die do regresso dos estudantes do ensino primário às aulas, em função do aumento de casos de covid-19 no país.

Estava previsto para esta segunda-feira, 26, o recomeço das aulas no ensino primário (da 1.ª à 5.ª classe), que inclui a maior franja do sistema de ensino.

No âmbito deste cronograma, elaborado pelo Governo, as aulas recomeçaram a 05 de Outubro, nas classes de transição (6.ª, 9.ª, 12.ª e 13.ª classes).

Nesta mesma data, no cumprimento da estratégia de regresso gradual, recomeçaram as aulas em todo o sistema universitário do país.

Já o retorno às aulas da 7ª, 8ª, 10ª e 11ª classes do I e II ciclo do ensino secundário aconteceu na passada segunda-feira, 19.

Nesta nova fase, as turmas devem ser divididas em grupos de até 20 alunos. No ensino primário e I ciclo, as aulas têm a duração de 02h30, ao passo que no II ciclo do ensino secundário terão de  03h30. Neste formato, não haverá intervalos.

Conforme o instrutivo do MED a que a Angop teve acesso, as escolas devem manter contacto permanente com pais e encarregados de educação, elaborando um calendário para o efeito, elaborar tarefas para os alunos de acordo com os conteúdos pragmáticos, assegurar que os alunos realizem e entreguem as tarefas orientadas, garantir a presença do professor, pelo menos, três vezes por semana.

Consta ainda das metodologias, realizar e registar avaliação contínua das aprendizagens, orientar os educandos a acompanhar as tele-aulas.

O MED pede, igualmente, aos pais e encarregados de educação para apoiar os educandos na resolução das tarefas que lhe são atribuídas, manter o contacto permanente com a escola.

Por Angop 

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (80)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD