Connect with us

Politica

Ministério apela a beneficiários das habitações a honrarem com pagamentos das prestações

Published

on

O Ministro das Obras Públicas, Urbanismo e Habitação, Carlos Santos, apelou recentemente aquando da inauguração da Centralidade Santana André Pitra “Petrof”, em Cabinda, aos futuros inquilinos da centralidade ora inaugurada no sentido de cumprirem com as suas obrigações contratuais, pagando as prestações, quer em regime de renda resolúvel, quer urbano.

“Para que mais angolanos consigam obter o sonho da casa própria, é necessário que os beneficiários de ontem e os de hoje cumpram com as suas obrigações contratuais em pagar as prestações, quer em regime de renda resolúvel, quer em regime de arrendamento urbano”, reiterou, advertindo que quem assim se comportar evitará dívidas e responsabilidades previstas legalmente”, disse.

Carlos Santos referiu que o país eleva, assim, para 27 o total de centralidades, evidenciando o forte compromisso do Governo de Angola em responder de forma positiva na redução do défice habitacional, estimado em cerca de 2, 2milhões de unidades habitacionais.

Segundo lembrou, o défice que o país regista em termos habitacionais resulta do crescimento contínuo da população, por um lado, e, por outro, da insuficiente disponibilidade de habitações.

Carlos Santos destacou que a centralidade de Cabinda vai alojar nesta primeira fase próximo de três mil habitantes, numa perspectiva de 18 mil habitantes após a conclusão da última fase.

O ministro lembrou que 50 por cento das habitações nas centralidades do país, os seus beneficiários não pagam renda.

Recordar que foi inauguração da primeira fase da centralidade de cabinda, com 494 focos habitacionais de um universo de três mil previstos, informou que o Executivo angolano já construiu, em todo o país, 27 centralidades, que acolhem 315 mil famílias.