Connect with us

Politica

MINDCOM: Desafios da industrialização discutidos em Conselho Consultivo  

Published

on

O Ministério da Indústria e Comércio realiza nesta quinta e sexta-feira, na Escola Nacional de Políticas Públicas (ENAPP), o seu primeiro Conselho Consultivo. Para o evento estão convidados vários prelectores que deverão abordar temas subordinados ao lema “Os desafios da industrialização para o aumento da produção nacional e desenvolvimento do comércio rural”.

A sessão de abertura será feita pelo ministro de Estado para a coordenação económica, Manuel Nunes Júnior, que fará o enquadramento global do tema, seguido por intervenção de especialistas de diversas áreas ligadas aos sectores da Indústria e do Comércio.

O programa do evento prevê, para este primeiro dia, a intervenção de um representante da Agência das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Miguel Watanga, que vai centrar a sua abordagem no papel das MPME industriais no apoio ao desenvolvimento do comércio rural, seguido do representante do projecto Agrolíder que vai analisar as oportunidades e os desafios da produção industrial e do agronegócio.

O primeiro painel conta ainda com a abordagem do director Nacional para o Desenvolvimento do Comércio Rural, do Ministério da Industria e Comércio, a volta do escoamento da produção agrícola e a cadeia de valores. E o seu encerramento será com o director do Instituto de Desenvolvimento Industrial de Angola, que vai abordar o papel dos pólos de desenvolvimento industrial para o encorajamento do sector privado.

Para o painel da tarde estão reservados outros cinco temas: “As políticas catalisadoras para o fomento do auto-emprego” e “O papel do investimento privado na indústria transformadora com vista a exportação”, são os dois primeiros a serem abordados. “A importância das tecnologias na melhoria dos processos” é o último tema a ser abordado pelo Instituto do Fomento da Sociedade de Informação.

Já na sexta-feira, os temas  estão voltados à problemática da cesta básica, a segurança alimentar no país, a normalização da economia nacional e a regulamentação técnica para a qualidade, conformidade e certificação obrigatória.