Connect with us

Economia

Millennium reage: sanção do BNA “em nada está relacionada com a violação das normas de prevenção de branqueamento de capitais”

Published

on

O Banco Atlântico Millennium reagiu, hoje, através de uma nota de esclarecimento enviada ao Correio da Kianda, que a sanção imposta pelo Banco Nacional de Angola àquela instituição financeira, no quadro das multas aplicadas à banca comercial, nada tem a ver com violação das normas de prevenção e combate ao branqueamento de capitais.

Na nota, datada de 18 de Abril, o banco começa por esclarecer que “a sanção aplicada pelo Banco Nacional de Angola ao Banco Millennium Atlântico, em nada está relacionada com a violação das normas de prevenção de branqueamento de capitais, responsabilidade com a qual temos um sólido compromisso, pautando-se a nossa actuação pelo contínuo investimento em meios técnicos e humanos que promovem as melhores práticas nesta matéria e a total colaboração institucional”.

A título de exemplo, acrescenta ainda o documento, “desse esforço e aposta contínua, refira-se que o Banco Millennium Atlântico recebeu em 2022 o certificado FATCA, que confirma o programa de Compliance do Banco, atestando que o mesmo observa os requisitos e procedimentos que devem ser observados para efeitos de controlo do cumprimento do regime FATCA”.

A sanção tornada pública resulta da avaliação do Banco Nacional de Angola sobre o tratamento dado pelo Banco Millennium Atlântico a um Cliente em particular, no âmbito de uma reclamação sobre a reestruturação de um crédito sob a forma de leasing automóvel, entretanto concretizada com sucesso.

“A ambição de prestar um serviço de excelência a todos os seus Clientes orienta a melhoria contínua dos processos e serviços a que o Banco se obriga internamente”, lê-se ainda.

Aquele banco comercial garante ainda que no âmbito do foco e do seu compromisso com as melhores práticas financeiras asseguram que o Banco Millennium Atlântico, continuará a valorizar as reclamações dos Clientes e as recomendações do supervisor na construção desse caminho de melhoria e de contribuição efectiva para a solidificação do sistema financeiro angolano.

O comunicado surge na sequência de um relatório do BNA, tal como noticiou ontem o Correio da Kianda, que dava conta da aplicação de uma multa a 22 instituições financeiras, entre as quais o Banco Millenium Atlântico, sobre incumprimento de normas do Banco Central angolano, no primeiro trimestre de 2023.

Bancos comerciais multados em mais de 216 milhões de kwanzas

Colunistas