Connect with us

Sociedade

Mercado do Kifica: incêndio afecta 65% das estruturas. Prejuízo ultrapassa os 350 milhões de kwanzas

Published

on

Num balanço provisório, realizado esta segunda-feira, 24, pela Administração do Distrito Urbano do Benfica, o administrador da circunscrição, Braudílio Vaz, revelou que foram consumidos mais de 65% das estruturas físicas do mercado, sendo a zona mais afectada a de venda de material de construção. De acordo com a administração, o valor provisório dos prejuízos ultrapassa os 350 milhões de kwanzas.

Segundo a notícias divulgada pela ANGOP, nesse momento, uma comissão de peritos, coordenada por especialistas do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB), está a trabalhar para apurar as reais causas do sinistro, bem como os prejuízos definitivos.

O incêndio afectou, maioritariamente, os sectores de venda material de construção (tintas, cabos eléctricos e tubos hidráulicos pvc), roupa usada, colchões de espuma, calçados, utensílios domésticos, informático, didáctico e alimentos.

Segundo o administrador, será feito um cadastramento de todos vendedores afectados para ser encaminhado às autoridades do município e da província.

​O governador da província de Luanda, Manuel Homem, manifestou também, no domingo, solidariedade para com os vendedores do mercado do Kifica.

​”Com calma, mais logo, faremos um balanço dos prejuízos e de que soluções imediatas devemos tomar. A minha solidariedade a todos os vendedores do mercado do Kifica”, concluiu Manuel Homem.

Ontem, o Secretário Provincial da UNITA em Luanda, Nelito Ekuikui, também constatou os danos causados pelo incêndio no mercado. Nas suas redes sociais, disse que ouviu testemunhas que alegaram que “tudo terá acontecido por volta das 20h. Se os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros tivessem chegado mais cedo teria se minimizado o incidente, faltou também a pronta intervenção das forças de ordem para evitar que os oportunistas fizessem do momento uma oportunidade para furtarem os bens dos feirantes.”

Por sua vez, o porta-voz do Comando Provincial do SNPCB, Faustino Minguês, informou à ANGOP que, para a extinção do incêndio foram empregados 175 efectivos, dos quais 45 especialistas dos bombeiros e cinco viaturas pesadas de extinção de incêndio e de apoio.

O mercado do Kifica, construído em 2005, numa  área de 14 mil metros quadrados albergava 600 vendedores no interior da estrutura.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.