Connect with us

Politica

Memorandos consolidam presença japonesa em Angola

Published

on

O Presidente da República, João Lourenço, destacou, terça-feira, em Nagoya, que a assinatura dos três instrumentos de cooperação com a Toyota Tsusho Corporation veio consolidar a presença japonesa no território angolano.

De acordo com o estadista, a partir deste momento, as responsabilidades da multinacional nipónica aumentam, considerando que “esta parceria tem sido bastante proveitosa” e o país tudo fará para que conheça “melhores dias daqui para a frente”.

Foram testemunhadas pelo Presidente da República as assinaturas de três memorandos de entendimento entre instituições angolanas e a Toyota Tsusho Corporation, em cerimónia realizada na sede da multinacional japonesa, em Nagoya.

O Ministério da Energia e Águas assinou um memorando que prevê a construção de sistemas de captação de águas subterrâneas (furos), alimentados por energia solar, com o objectivo de minorar os problemas da seca no Sul de Angola.

Outro memorando de entendimento foi assinado entre o Ministério da Saúde e a Toyota Tsusho Corporation, que estabelece a doação de um veículo de transporte refrigerado de vacinas, e o terceiro liga a Sociedade de Desenvolvimento da Barra do Dande para a criação de instalações de fornecimento de energia renovável e sistemas de abastecimento de água na Zona Franca da Barra do Dande.

Também, ontem de manhã, em Nagoya, o Presidente da República, João Lourenço, deslocou-se a uma das maiores montadoras de veículos do mundo, a Toyota, antes de seguir para Quioto, terceira e última etapa da sua visita oficial ao Japão, onde deverá cumprir, nesta quarta-feira, uma agenda essencialmente cultural.

Por outro lado, em Tóquio, Angola e o Japão assinaram uma carta de intenção que estabelece a cooperação no domínio espacial.  A entidade angolana vinculada ao instrumento jurídico é o Gabinete de Gestão do Programa Espacial

Importância dos instrumentos de cooperação

Segundo o Presidente da República, a assinatura de três instrumentos de cooperação consolidou, não só a presença da Toyota, já no país há décadas, mas, sobretudo, o aumento das responsabilidades de ambas as partes.

“Isso para o interesse de ambas, no interesse da Toyota, no interesse do Japão, mas sobretudo no interesse de Angola. Conseguimos esta parceria que tem sido bastante proveitosa e vamos fazer tudo no sentido de ela conhecer melhores dias daqui para a frente”, reforçou João Lourenço.

Para o Chefe de Estado, que se dirigia aos presentes na cerimónia de assinatura realizada na sede da multinacional nipónica, em Nagoya, estes três memorandos aumentam a responsabilidade da Toyota em Angola, que, para além da comercialização de veículos, está a desenvolver um importante projecto na província do Namibe, bem como a qualificação da Baía do Namibe, da modernização do Porto Comercial e ampliação, modernização do Porto Minéiro, para a exportação dos minérios que são produzidos no Sul do país.

“É evidente que a cooperação entre Angola e o Japão não se limita a uma companhia, Toyota Tsusho. Esta é a mais relevante, pelo menos até à presente data, mas o que nós pretendemos é atrair maior investimento privado japonês em Angola”, destacou o Presidente da República, nesta segunda etapa da visita ao país do Sol Nascente.

João Lourenço reforçou, em Nagoya, o convite aos homens de negócios, algo feito no primeiro dia oficial, durante o Fórum de Negócios Angola-Japão: “Todas as outras empresas japonesas, que queiram investir em Angola, são bem-vindas, da mesma forma que o nosso empresariado nacional, também, tem o interesse e acreditamos que isso vai acontecer algum dia a investir no território japonês”.

Na tarde da última segunda-feira, o Presidente da República manteve um encontro com o Primeiro-Ministro japonês, no quadro da visita oficial,  tendo a cooperação bilateral, iniciada com o estabelecimento das relações diplomáticas em 1976, sido o centro da conversa entre o Chefe de Estado e Fumio Kishida.

Em declarações à imprensa, no intervalo entre o encontro das duas delegações e o jantar oferecido pelo Primeiro-Ministro nipónico ao estadista visitante, João Lourenço, as duas autoridades reafirmaram a vontade de continuarem a animar a cooperação em vários domínios.

Colunistas