Connect with us

Sociedade

MED proíbe comercialização de folhas de provas nas escolas públicas e privadas

Published

on

O Ministério da Educação proibiu esta quinta-feira, 2, a comercialização das folhas de provas por parte das escolas públicas e privadas.

A informação foi avançada pelo Secretário de Estado para o Ensino Pré-Escolar e Primário, Pacheco Francisco, no encontro que manteve com os dirigentes de escolas e colégios privados hoje, em Luanda.

“As provas trimestrais que decorrerão de 21 a 31 de Março, às direcções das escolas não deverão cobrar valores para adquirir papéis para fazer produção, este é um papel das direcções municipais”, afirmou o governante.

Entretanto, no encontro que teve como objectivo analisar o processo de ensino-aprendizagem no ensino primário, Pacheco Francisco garantiu que aqueles que não cumprirem a orientação sentirão “a mão pesada do estado”.

“Não faz sentido que sejam as escolas, de forma particular, a solicitar aos alunos ou aos pais ou encarregados de educação a solução desses problemas, aqueles que não cumprirem terão que ser responsabilizados por isso”, garantiu.

O governante disse ainda que a “qualidade dos professores na base é o factor determinante para o sucesso do estudante nos níveis subsequentes”. Revelou ainda que dos mais de 13 milhões de estudantes em Angola, sete milhões são do subsistema do ensino primário.

Colunistas